Publicidade

Correio Braziliense

Avião projetado pela Nasa planeja quebrar barreira do som sem estrondo

A Nasa firmou um contrato de 247,5 milhões de dólares com a Lockheed Martin para conceber, construir e testar o novo avião, que poderá decolar já em 2021


postado em 05/04/2018 09:18

Se tudo ocorrer como o previsto, o avião fará 'o barulho de uma porta de automóvel fechando'(foto: Lockheed Martin/Nasa)
Se tudo ocorrer como o previsto, o avião fará 'o barulho de uma porta de automóvel fechando' (foto: Lockheed Martin/Nasa)
 
Washington, Estados Unidos - O avião de carreira da série X-planes projetado pela Nasa terá a missão de quebrar a barreira do som sem produzir o característico estrondo, informou a agência espacial americana na terça-feira (3/4). 

A Nasa firmou um contrato de 247,5 milhões de dólares com a Lockheed Martin para conceber, construir e testar o novo avião, que poderá decolar já em 2021, segundo a agência espacial.

Se tudo ocorrer como o previsto, o avião fará "o barulho de uma porta de automóvel fechando", de 75 decibéis, voando a cerca de 16.800 metros e a uma velocidade de 1.560 km/h.

Um vídeo na Nasa revela que o aparelho tem uma forma muito fina e alongada, com canards diante da cabine e duas asas delta com ângulo muito agudo.
 
 

A partir de 2022, a Nasa pretende sobrevoar com seu X-plane algumas cidades americanas para recolher dados e obter comentários da população.

A aviação supersônica comercial, que durante algumas décadas serviu apenas a uma elite de passageiros, acabou com o último voo do Concorde franco-britânico em 2003.

Um avião capaz de voar de forma relativamente silenciosa zonas habitadas poderia revolucionar o transporte aéreo de passageiros e de carga.

O orçamento firmado pelo presidente Donald Trump garante o financiamento do projeto e poderá "abrir um novo mercado para as companhias americanas de construção de aviões, criando empregos e reduzindo à metade a duração dos voos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade