Publicidade

Correio Braziliense

Saiba quais são as melhores marcas de granola disponíveis nos mercados

A associação de consumidores Proteste criou um ranking levando em conta aspectos como quantidade de açúcar e precisão das informações contidas nos rótulos


postado em 07/05/2018 16:38 / atualizado em 07/05/2018 16:52

(foto: Reprodução/Proteste)
(foto: Reprodução/Proteste)
 
A granola costuma ser a queridinha daqueles que buscam uma alimentação mais saudável. Mas será que é exatamente isso que os clientes encontram nos produtos disponíveis nos supermercados brasileiros? Para responder a essa pergunta, a associação de consumidores Proteste decidiu testar oito marcas em laboratório: Granatus, Kellogg's, Kobber, Mãe Terra, Nesfit, Qualitá, Vitalin e Vitao.

Todas tiveram avaliação final maior do que 50%, mas nenhuma superou 75%. As mais bem colocadas no ranking foram Nesfit e Vitao (74%), Granatus (71%) e Mãe Terra (69%) — estas consideradas de boa qualidade pelo desempenho nos testes. Na parte de baixo da tabela aparecem Kellogg's (64%), Qualitá (63%), Vitalin (61%) e Kobber (54%) — estas consideradas de média qualidade pela Proteste.

Entre os quesitos testados, estava a quantidade de açúcar nos produtos. Três marcas tiveram resultado abaixo do esperado, mostrando ter muito mais açúcar que as concorrentes. A pior avaliada foi a Kellogg's, com 12g de açúcar por porção, equivalente a 24% do total diário recomendado pela Organização Mundial da Saúde, que é de 50g. Vitalin e Kobber também foram mal avaliadas, com 10,5g por porção (ou 21% do total diário).

A Proteste também avaliou se as informações apresentadas nos rótulos eram condizentes com o que era observado nos produtos. Quatro marcas se saíram mal nessa avaliação. A Vitalin apresentou 52% menos gordura e 23% menos sódio. Qualitá mostrou ter 47% mais fibra e 57% menos sódio. Na Kobber, foram encontrados 27% mais de vibra, 46% menos sódio e um teor de gordura 33% menor. Já a Granatus tinha 51% menos sódio. 

O instituto avaliador defende que, apesar de ter menos sódio ser uma característica boa, as marcas precisam passar a informação exata para o consumidor. Cabe ressaltar que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária permite uma variação de 20% entre os valores calóricos e nutrientes descritos na embalagem e encontrados no produto. A Mãe Terra também foi punida no teste por dizer na embalagem que era zero sódio, quando, na verdade, tinha 9 mg por porção (a Anvisa até 5 mg como zero).

Apesar dessas diferenças, todas as marcas estampavam em seus rótulos as informações exigidas pela Anvisa, como validade e lista de ingredientes. Outra boa notícia para os consumidores é que as oito marcas receberam cinco estrelas no teste de higiene.
 
(foto: Divulgação/Proteste)
(foto: Divulgação/Proteste)

Afinal, granola faz bem pra saúde?

Consultada também pela Proteste, a nutricionista e coaching de bem estar Lara Natacci, que é mestre em Ciências e doutoranda em Educação e Saúde pela Universidade de São Paulo (USP) aproveitou para esclarecer se a granola faz ou não bem para a saúde.

De acordo com ela, "a granola pode trazer nutrientes e benefícios ao organismo", desde que faça parte de uma dieta equilibrada. "Não existe alimente saudável ou não saudável e, sim, uma alimentação saudável ou não. Todos os alimentos podem fazer parte de um estilo de vida equilibrado", pontuou a especialista que acrescentou: "Nenhum alimento sozinho engorda ou emagrece. Temos que avaliar toda a alimentação, a quantidade de granola consumida e o estilo de vida de cada pessoa".

Lara ainda destacou a importância de analisar o rótulo do produto na hora de esolher a marca e avaliou que fazer a própria granola também pode ser uma boa opção: "Desta forma, a pessoa saberá com precisão todos os ingredientes que farão parte do alimento".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade