Publicidade

Correio Braziliense

Ministro das Ilhas Feroe defende polêmica caça das baleias-piloto

A cada verão, os feroeses empurram as baleias-piloto que passam em frente à sua costa para enseadas onde as matam com armas brancas


postado em 20/06/2018 11:09

(foto: Andrija Ilic/AFP)
(foto: Andrija Ilic/AFP)

 
Tórshavn, Dinamarca - As ilhas Feroe praticam há séculos a caça das baleias-piloto nos fiordes, uma prática condenada pelas ONGs de defesa dos animais, mas que o ministro local da Pesca defende como "ecológica".

A cada verão, os feroeses empurram as baleias-piloto que passam em frente à sua costa para enseadas onde as matam com armas brancas, antes de distribuir a carne entre a população local. 

Apesar da polêmica gerada pela caça às baleias, o chamado "grindadráp", o ministro Høgni Hoydal garante que é necessária para a economia e para a vida dos feroeses. 

"Baseamos toda nossa existência e também nosso Estado de bem-estar moderno e aberto ao mundo na exploração dos recursos marinhos vivos", dos quais a baleia-piloto faz parte há mais de mil anos, insiste.

Diante das críticas dos defensores dos animais, o ministro afirma que a população caça apenas "cerca de 1% da população total das baleias-piloto no Atlântico Norte", o faz do "grindadráp" - segundo ele - "o exemplo de exploração dos recursos marinhos mais ecológica, mais sustentável e mais controlada possível".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade