Publicidade

Correio Braziliense

Agricultor francês encontra um crânio de mastodonte, o único conhecido

Este exemplar faz parte do grupo dos proboscídeos, em particular da família dos gonfotéridos, animais que apareceram na África e imigraram para a Europa há 18 milhões de anos


postado em 12/07/2018 13:58

Toulouse, França - Um agricultor do sul da França achou um crânio quase intacto de um mastodonte, o único exemplar conhecido de sua espécie, indicou à AFP o Museu de História Natural de Toulouse.

Este exemplar faz parte do  grupo dos proboscídeos, em particular da família dos gonfotéridos, animais que apareceram na África e imigraram para a Europa há 18 milhões de anos, e  desaparecer há 1,5 milhão de anos.

"Era uma espécie de elefante com quatro presa de 80 centímetros, duas na mandíbula de cima e duas na de baixo", explicou o diretor do museu, Francis Duranthon.

O agricultor achou o crânio em 2014 enquanto fazia obras em um de seus terrenos perto da Isle-en-Dodon (sul).

Como temia ser perturbado por hordas de curiosos, o agricultor, que não quer o local exato da descoberta seja revelado, demorou dois anos para contatar o Museu de Toulouse. "Em 2017 fomos ao lugar e nos demos conta da importância da descoberta", indicou o museu. 

Até agora, o mastodonte só era conhecido por quatro dentes isolados descobertos perto do crânio em 1857. "Temos portanto um crânio co mpleto e isso nos permitirá precisar a anatomia da espécie", afirmou Duranthon. 

"Hoje colocamos um rosto em uma espécie quase mítica", afirmou, por sua vez, Pierre Dalous, conservador do museu.

"O crânio foi retirado do terreno e levado para o laboratório. Como se acha incrustado na rocha, é preciso raspar centímetro a centímetro para separar seu conjunto. Já fizemos a metade, agora resta ainda entre seis e nove meses de trabalho", acrecentou Dalous.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade