Publicidade

Correio Braziliense

'ETs estão aqui, nos observando', diz estudioso suíço, em visita a Brasília

Autor de 'Eram os deuses astronautas?', Erich von Däniken faz palestra nesta quinta-feira em Brasília, ao lado de Giorgio Tsoukalos, apresentador do programa 'Alienígenas do passado'. No evento, os dois apresentarão suas ideias sobre a existência de seres extraterrestres


postado em 05/12/2018 18:20 / atualizado em 05/12/2018 19:09

Para Erich von Däniken, autor de 'Eram os deuses astronautas?', a humanidade descende de seres inteligentes de outros planetas(foto: Divulgação)
Para Erich von Däniken, autor de 'Eram os deuses astronautas?', a humanidade descende de seres inteligentes de outros planetas (foto: Divulgação)
Estamos sozinhos no universo? Uma das perguntas mais intrigantes da humanidade está perto de ser solucionada, pelo menos segundo o suíço Erich von Däniken, conhecido pela polêmica teoria de que grandes obras de antigas civilizações, como Machu Pichu, no Peru, e as pirâmides do Egito, foram construídas por astronautas vindos de outros planetas. "Eles prometeram voltar em um futuro distante. Provavelmente, estão aqui agora, nos observando de novo", diz o autor do best-seller Eram os deuses astronautas? e dezenas de outras obras sobre o tema.

Däniken faz palestra em Brasília nesta quinta-feira (6/12) à noite, durante o evento UFO Summit, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. Com convicção, defende que a Terra foi visitada há milhares de anos por seres alienígenas, responsáveis pela criação dos ancestrais humanos e pelo surgimento da vida inteligente no Planeta Azul. Os extraterrestres, segundo ele, chegaram na Idade da Pedra e foram considerados deuses pelos ancestrais do homem. 

Quando lançado, em 1968, Eram os deuses astronautas? causou impacto entre amantes de ficção científica e curiosos. Logo, no entanto, foi rechaçado pela comunidade científica, incluindo o famoso astrofísico Carl Sagan. Para Däniken, no entanto, não se trata de acreditar ou não, já que há várias indicações de que os seres humanos foram criados por ETs. Ele cita como maior evidência o Livro de Enoque. Na obra, Enoque, considerado um profeta por algumas correntes religiosas, contaria que foi levado por dois seres de outro planeta ao céu, aprendeu a língua deles e, então, transcreveu o que ouviu. 


Comunicação com governos

Cena de 'Alienígenas do passado' que transformou Tsoukalos em meme(foto: Reprodução)
Cena de 'Alienígenas do passado' que transformou Tsoukalos em meme (foto: Reprodução)
Realizado pela revista brasileira UFO, com apoio do canal History Channel, o evento desta quinta-feira contará com a presença também de Giorgio Tsoukalos, apresentador do programa Alienígenas do passado. Tsoukalos, que está no país pela segunda vez e considera o público brasileiro um dos mais entusiasmados, ficou conhecido alguns anos atrás até por quem não acompanha o assunto, graças a um meme (um trecho do programa em que ele diz a palavra "aliens" de forma bastante empolgada). 

Também suíço, Tsoukalos se diz convicto de que extraterrestres já visitaram a Terra, mas não está certo sobre o quão interferem na vida do planeta. Para ele, muito provavelmente governos estão em contato com os extraterrestres, mas as conversas são mantidas em segredo por questões de segurança. "Não sabemos ainda quais são as intenções deles. Esse é um jeito de manter o público calmo", argumenta. Já Däniken, considerado um mentor para Tsoukalos, tem certeza que os alienígenas são amigáveis.

Veja a seguir os principais trechos das entrevistas com os dois especialistas e com o editor da revista UFO, o brasileiro A.J. Gevaerd, que compartilha de várias das opiniões dos convidados para o evento. "Nunca estivemos sozinhos. Somos acompanhados por outras espécies e civilizações", defende o brasileiro, para quem habitantes de outro planeta interferiram na genética humana milhares de anos atrás para criar os seres humanos de hoje. 


Presença de ETs na Terra

Däniken: "Eles estavam aqui para criar inteligência. Todo o cosmos, todo o universo, deve ser preenchido com inteligência. Eles estavam aqui para criar nossos ancestrais. Nós viemos da tribo primitiva dos macacos, que os extraterrestres tornaram inteligentes."

Tsoukalos: "Já que a ideia é que nós fomos criados por eles, eu acho que nem todos foram embora. Acho que alguns sempre estiveram aqui nos observando, porque as culturas antigas de fato chamavam esses seres vindos do céu de 'observadores'. Alguém tem nos observado. E acho que a observação tem acontecido há milhares de anos." 

Gevaerd: "Já estiveram em contato direto e aberto durante a antiguidade. Por alguma razão, se afastaram e passaram a observar o produto da sua criação. Deve haver algum tipo de regra de não interferência. Na verdade, estamos os encontrando o tempo inteiro, por meio das observações, das perseguições que fazem a aviões, talvez por curiosidade. Podem estar dentro da nossa sociedade, porque são iguais a nós, fisicamente falando. Tem dois braços, duas pernas, um tronco, uma cabeça, dois olhos, um nariz. São bípedes, antropoides, e isso faz com que seja possível o convívio."


Evidências e argumentos

Däniken: “Sabemos de tudo isso por causa de escritos antigos. A maior evidência é o Livro de Enoque. De acordo com a Bíblia, foi primeiro humano que deixou nosso planeta numa carruagem de fogo. Dois seres desceram do firmamento, o levaram, ensinaram a ele a linguagem, a escrita, ditaram livros, muitos livros. E alguns humanos do passado tinham discussões com esses extraterrestres. Eles perguntaram de onde vinham e nenhum deles dizia outro continente ou que eram viajantes no tempo. Todos apontavam para o céu e diziam que vinham das estrelas. Alguns dos nossos satélites têm fotos de Marte, onde foram encontrados dois círculos de pedra. Sabemos com certeza que nenhum humano pisou em Marte. Se não foram os humanos, quem os fez?"

Tsoukalos: "A teoria dos astronautas antigos não tem uma evidência única. É uma coleção de pedaços. Essas indicações existem no mundo inteiro na forma de quatro elementos: textos antigos; hieróglifos encontrados nas paredes de cavernas e no chão; artefatos e monumentos; e as figuras de pessoas estranhas, que, na perspectiva moderna, parecem usar roupa de astronautas. Então nos questionamos: como nossos ancestrais desenharam as figuras, a não ser que tenham visto algo similar?"

Gevaerd: "O universo tem 14 bilhões de anos e nosso planeta, cerca de 4 bilhões. Entre o surgimento do universo e a vida na Terra, milhares de anos atrás, um monte de outros planetas podem ter se formado e gerado civilizações tão avançadas a ponto de viajarem no espaço. Isso é um fato, uma realidade."


Medo dos alienígenas

Däniken: "Com certeza, são amigáveis. Eles sempre foram amigáveis e nos ajudaram. Somos os descendentes, eles criaram os humanos à própria imagem. Não há motivo para ter medo deles. Muitas pessoas têm medo do desconhecido."

O apresentador Giorgio Tsoukalos: 'Nem todo mundo está pronto para a ideia de que não estamos sozinhos no universo. Muitas pessoas entrariam em pânico'(foto: Divulgação)
O apresentador Giorgio Tsoukalos: 'Nem todo mundo está pronto para a ideia de que não estamos sozinhos no universo. Muitas pessoas entrariam em pânico' (foto: Divulgação)

Ceticismo

Däniken: "Não é uma questão de acreditar ou não, tenho muitas indicações que claramente dizem que fomos criados por extraterrestres. Para mim, o caso é claro. Para os críticos, não é claro, mas eles não sabem o que eu sei. Temos dois grupos de humanos, um é religioso e outro científico. O religioso acha que somos os melhores porque Deus nos fez a melhor de suas criaturas. Para os cientistas, somos os melhores porque estamos no topo da evolução. Em ambos os casos, acreditam que somos os melhores, não há nada como nós em todo o universo. Existe um problema psicológico com os extraterrestres. Não os queremos porque, se eles estiverem aqui, então não somos mais os melhores. Por isso há dificuldade de aceitar informações sobre alienígenas." 

Gevaerd: "Ainda há alguma resistência, mas estamos em 2018, mandando foguete para tudo quanto é lado; Elon Musk pousando foguete direto. Nessa altura do campeonato, as pessoas estão cada vez mais aceitando essa realidade e acreditando nela. As pessoas que ainda não aceitam estão realmente ultrapassadas. Infelizmente, atrasadas no tempo."


Maior aceitação das ideias

Däniken: "O espírito do tempo está mudando, aos poucos mais pessoas chegam à conclusão de que não estamos sozinhos, que existe vida lá fora e nós fomos visitados. Nos próximos dez anos, todos saberão que fomos visitados por seres de fora da Terra."

Tsoukalos: "Comecei isso profissionalmente há 25 anos. Nessa época, não havia programas como Alienígenas do passado nem eventos como o UFO Summit. Tem uma grande mudança de paradigma, no mundo todo, de pessoas olhando para a questão dos extraterrestres sob uma perspectiva positiva."


Futuro da pesquisa

Däniken: "Esses extraterrestres de milhares de anos atrás deixaram pistas, objetos. Agora, vamos encontrar mais desses objetos que não são do planeta Terra e vamos apresentá-los à comunidade científica."

Tsoukalos: "Assim que uma nova descoberta arqueológica é feita, investigamos imediatamente para ver se há possível conexão extraterrestre. Novas descobertas são feitas praticamente todos os dias. Especialmente agora, que temos acesso à arqueologia espacial e imagens de satélites. Estamos entrando em uma nova era dourada de descoberta, não só na arqueologia, mas na ciência e nas pesquisas em geral."

Gevaerd: "Agora não é só mais a Nasa, os russos, de vez em quando a China. Muitos países e até civis estão mandando naves. A iniciativa privada é extremamente favorável ao descobrimento de novidades. Diferentemente dos militares e do governo, Elon Musk não tem o que esconder de ninguém. Se ele, ou qualquer outro que se aventurar, descobrir alguma coisa, com certeza vai divulgar. O próximo passo é fazer com que os governos abram suas pesquisas. O governo brasileiro e a aeronáutica já abriram parte dos arquivos, são 20 mil páginas de documentos secretos disponíveis no Arquivo Nacional."


Possíveis impactos da revelação

Däniken: "Será muito bom para a nossa sociedade humano. Porque sempre tivemos guerras. Matamos uns aos outros. Em breve, com o contato com extraterrestres, perceberemos que todos nós, humanos, vermelhos, pretos, brancos, amarelos, católicos, muçulmanos, enfim, seremos uma humanidade unida. Somos a inteligência de um planeta. Toda a estupidez da guerra acabará."

Tsoukalos: "Nem todo mundo está pronto para a ideia de que não estamos sozinhos no universo. Muitas pessoas entrariam em pânico. Se extraterrestres pousassem no jardim da Casa Branca, seria um pandemônio. Nunca vai haver uma só coletiva de imprensa revelando a verdade. A revelação está acontecendo neste momento. Estamos vivendo isso. E eventos como esse contribuem para que as pessoas se familiarizem com o conceito de extraterrestres. É algo que todos deveríamos saber. Depende de nós solucionarmos os problemas ambientais do planeta antes que os extraterrestres façam contato. Você já tentou se comunicar com um grupo de galinhas? A resposta é não. Nós somos as galinhas nesse caso. Pessoas me perguntam por que os alienígenas não estão aparecendo, por que não estão ajudando e resolvendo nossos problemas ambientais. Minha resposta é simples: nós criamos esses problemas — não foram eles — então nós devemos resolvê-los. Eles estão observando para saber se temos sucesso. Porque, se a humanidade acabar amanhã, eu tenho péssimas notícias: o resto do universo não ligará."

Gevaerd: "Se hoje os extraterrestres chegassem à Terra, provocariam uma mudança radical em tudo que sabemos e acreditamos, na nossa ciência, nossas religiões. Eles sabem que isso é um perigo, um risco, e portanto devem agir com a máxima cautela para impedir a ruptura de uma sociedade. Eles pensam que não é a hora de contato franco e direto conosco. Somos um planeta com muitas mazelas que nós mesmos temos que consertar. Fome, guerra... Essas coisas tem que ser consertadas, o ser humano tem que ter um convívio mais pacífico com si mesmo no planeta para que a gente possa receber essas outras espécies muito mais avançadas tecnologicamente, espiritualmente e moralmente."


UFO SUMMIT 2018

Quinta-feira (6/12), 20h
Centro de Convenções Ulysses Guimarães
Ingressos a partir de R$ 160, pela internet

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade