Publicidade

Correio Braziliense

Sapinho 'surdo' da Mata Atlântica brilha no escuro para achar parceira

Incapazes de se comunicar por sons, os sapinhos-pingo-de-ouro usam esqueleto fluorescente para se comunicar com possíveis parceiros de acasalamento


postado em 29/03/2019 06:00 / atualizado em 29/03/2019 13:50

(foto: Sandra Goutte/Divulgação)
(foto: Sandra Goutte/Divulgação)
Encontrado por toda a Mata Atlântica, o sapinho-pingo-de-ouro (Brachycephalus ephippium) é conhecido por sua pele venenosa e alaranjada e seu pequeno tamanho — mede apenas 2cm. Outra característica curiosa do anfíbio é ser incapaz de escutar a própria voz, o que sempre intrigou os cientistas. Afinal, se a espécie não escuta os sons que emite, como ocorre a comunicação entre machos e fêmeas para o acasalamento?

A resposta foi dada em uma pesquisa publicada nesta sexta-feira na revista especializada Scientific Reports. Os autores do estudo, liderados por Sandra Goutte, da Universidade de Nova York (NYU), concluíram que o sapinho usa a fluorescência para se comunicar com os pares reprodutivos.

Depois de descobrir a espécie em 2017 e constatar a incapacidade de se comunicar sonoramente, os pesquisadores passaram a procurar por sinais visuais alternativos que poderiam servir como forma de comunicação. E ao posicionar uma lâmpada ultravioleta (UV) sobre os sapinhos, os pesquisadores perceberam que surgia um brilho intenso nas costas e na cabeça do animal.



Pele ultrafina

Mais observações mostraram que todo o esqueleto dos sapos é altamente fluorescente, mas o brilho é mais visível nessas regiões porque, nelas, a pele é extremamente fina (cerca de 7 micrômetros de espessura). E é justamente essa luz, perceptível para a espécie, que ajuda machos e fêmeas a se encontrar.
 
Os pesquisadores compararam, ainda, o esqueleto da espécie com o de espécies semlehantes. Os resultados provaram que os esqueletos do sapinho-pingo-de-ouro são muito mais fluorescentes que os das outras espécies.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade