Publicidade

Correio Braziliense

SpaceX anuncia sociedade para enviar turistas à órbita

Missão poderá acontecer em 2022, ao custo de US$ 100 milhões


postado em 18/02/2020 21:55

A empresa fechou um acordo com a Space Adventures(foto: Nasa/AFP)
A empresa fechou um acordo com a Space Adventures (foto: Nasa/AFP)
SpaceX anunciou nesta terça-feira (18) uma nova sociedade para enviar quatro turistas à órbita mais distante já alcançada por um cidadão comum, em uma missão que poderá acontecer em 2022, com custo de US$ 100 milhões.  

 

A empresa fechou um acordo com a Space Adventures, que tem sede em Washington e serviu como intermediária para enviar oito turistas à Estação Espacial Internacional (ISS) por meio das naves espaciais russas Soyuz.

 

O primeiro deles foi Dennis Tito, que pagou US$ 20 milhões por uma permanência de oito horas na ISS, em 2001. O último a fazer essa viagem foi Guy Laliberte, fundador do Cirque du Soleil, em 2009.

 

Segundo a proposta, os novos turistas viajariam na cápsula Crew Dragon, da SpaceX, que foi desenvolvida para transportar astronautas da NASA e que deve fazer o seu primeiro voo tripulado nos próximos meses.

 

"Nossa meta é tentarmos chegar a uma, duas ou três vezes da altura da estação", disse Tom Shelley, presidente da Space Adventure, à AFP.  

 

A ISS orbita a 400 quilômetros sobre a superfície da Terra, mas a altitude exata da missão Space Adventures definiria a SpaceX, acrescentou Shelley. 

 

À princípio, poderia acontecer no final de 2021, ainda que "o mais provável é que ocorra em algum momento de 2022", informou. 

 

A cápsula foi desenvolvida para levar astronautas da superfície da Terra a ISS. Com um espaço de apenas nove metros quadrados, não há áreas privadas para dormir, tomar banho ou usar o banheiro. 

 

A duração da missão dependerá do que os passageiros quiserem, acrescentou Shelley.


- Semanas de trenamento -

Questionado sobre o preço, Shelley ressaltou: "Não é barato".  

 

O custo para o lançamento de um foguete Falcon 9 é de US$ 62 milhões, de acordo com os números públicos, além da fabricação de uma nova cápsula Dragon. Poderia ultrapassar os US$ 100 milhões?  

 

"Sua estimativa é correta, não posso comentar os números específicos, mas sim, esses são os componentes que estarão no custo total", ressaltou.   

 

Diferentemente da viagem turística à estação, que precisou de seis meses de treinamento dos participantes em Moscou, essa missão precisará de quatro semanas de treinamento nos EUA.   

 

Depois de 12 anos, Space Adventures também quer enviar mais dois turistas em um foguete russo a ISS, em 2021.  

 

Em 2005, a empresa anunciou que enviaria dois turistas ao redor da lua, mas Shelley depois confirmou que essa missão foi cancelada.  

 

Outras empresas relacionadas ao turismo espacial é a Virgin Galactic, de Richard Branson, e a Blue Origin, de Jeff Bezos.

 

As duas estão desenvolvendo naves espaciais para enviar turistas para depois da linha do espaço, situada a cerca de 80 a 100 quilômetros da atmosfera terrestre. As passagens para viajar com a Virgin Galactic têm preços a partir de US$ 250 mil. 

 

A oferta da SpaceX é muito mais ambiciosa e será impulsionada pelo foguete Falcon 9, que colocou satélites no espaço e enviou astronautas a ISS. 

 

Ao mesmo tempo, a Boeing está construindo uma cápsula tripulada chamada Starliner, que também tem a intenção de levar astronautas americanos a plataforma ISS.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade