Ciência e Saúde

Minas Gerais realiza primeiro transplante de fígado em paciente com HIV

Procedimento realizado no Hospital das Clínicas da UFMG é pioneiro no estado e amplia as possibilidades de tratamento de pacientes que têm o vírus e o diagnóstico de doença hepática terminal

Estado de Minas
postado em 10/03/2020 15:44
Fachada do hospital das clinicas da Universidade Federal de Minas GeraisEsperança de uma nova vida para um homem, de 55 anos, morador de Belo Horizonte. Ele foi o primeiro paciente com HIV de Minas Gerais, a passar por um transplante de fígado. A informação foi divulgada nesta terça-feira (10/3), pelo Hospital das Clínicas da UFMG, responsável pelo procedimento pioneiro.

De acordo com a assessoria de imprensa da clínica, a cirurgia, conduzida pela equipe de transplante hepático do hospital, em fevereiro deste ano, foi um sucesso e o paciente teve alta hospitalar na semana passada.

Além do HIV, o homem também é portador do vírus da Hepatite B, o que resultou em uma cirrose e em um câncer no fígado. No caso dele, o transplante era o único tratamento possível, porém não era recomendado. ;Nós não indicávamos o transplante para pacientes com HIV por causa do risco de infecções e da interação medicamentosa. No entanto, nos últimos anos, com a modernização do tratamento para o HIV, isso deixou de ser uma contraindicação;, afirmou o cirurgião e coordenador do grupo de transplante hepático do HC-UFMG, Leandro Amado.

Segundo o médico, quando o paciente tem carga viral negativa, ou seja, quando é impossível detectar o vírus HIV nos exames, e os seus linfócitos, que são as células de defesa do organismo, estão com taxas próximas à normalidade, o transplante hepático pode ser realizado. ;A cirurgia, do ponto de vista técnico, não muda. O desafio é o pós-transplante e a administração da medicação imunossupressora, essencial para transplantados, e controle do HIV;, destacou.

Também de acordo com a assessoria do hospital, o procedimento amplia as possibilidades de tratamento de pacientes mineiros que têm o vírus e o diagnóstico de doença hepática terminal.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação