Publicidade

Correio Braziliense ESTRATÉGIAS INOVADORAS

Team Building: montando um time dentro da organização

O método que trabalha com a definição de um time de alta performance no ambiente de trabalho


postado em 16/04/2019 10:41 / atualizado em 09/05/2019 10:14

Texto: Luana G. Silveira
  
O Team Building atua com o objetivo de montar times de alta performance dentro das organizações(foto: Arquivo pessoal)
O Team Building atua com o objetivo de montar times de alta performance dentro das organizações (foto: Arquivo pessoal)

 
 
Para se destacar no mercado, empresas têm utilizado, cada vez mais, estratégias inovadoras, não só em seus produtos e serviços, mas também com o público interno, seu time, que faz tudo acontecer. Por meio de dinâmicas para a construção e a consolidação de times, o Team Building atua com o objetivo de montar times de alta performance dentro das organizações. Essas pessoas devem trabalhar de maneira colaborativa, ajudando umas às outras na solução de problemas e na conquista de um objetivo comum de forma inovadora.

Mayra Souza, engenheira de produção que trabalha há 15 anos com gestão de pessoas e ministra workshops de Team Building, explica que, nessa experiência, é preciso identificar a necessidade do time e, a partir disso, utilizar a Curva de Tuckman para guiar as dinâmicas. Essa teoria, desenvolvida em 1965, apresenta quatro fases para o processo de formação de times, cuja evolução não se dá de forma linear, uma vez que qualquer alteração na configuração do grupo pode interferir. 

Veja os quatro passos da Curva de Tuckman:

1 – Formação: É o momento do conflito no time, onde cada integrante deve aprender o próprio limite e o limite dos colegas. Nessa etapa, se identificam as metas em comum para trabalhar a integração do grupo. Aqui, o papel do líder é o de orientação;

2 – Confrontação: As responsabilidades de cada integrante são definidas, o que pode gerar muitos conflitos entre o time;

3 – Normatização: Quando se define o processo de trabalho em conjunto, o grupo passa a ganhar sua identidade. Nesse momento, o líder é essencial para adequar os papéis aos integrantes certos, sabendo as qualidades e defeitos de cada um;

4 – Atuação: Nessa etapa se espera alta produtividade na execução de processos e, eventualmente, sua melhoria. Aqui, a intervenção do líder é pequena, pois o time já produz e reage às mudanças de maneira independente. Acontecem acordos entre os membros, pois um confia no outro. Suas regras são flexíveis e a identidade está definida, os integrantes são leais uns aos outros e sentem orgulho em fazer parte do time.

Segundo Mayra, o trabalho em equipe se diferencia do time pois, em equipe, o foco é a meta. Neste caso, os membros trabalham, mas não utilizam, necessariamente, suas qualidades pessoais para atingir o objetivo. Já no trabalho em time, cada membro conhece o parceiro, seus pontos fortes e fracos, e todos trabalham em conjunto e de forma colaborativa, não apenas para atingir a meta, mas para manter uma boa dinâmica dentro da empresa. “Ao colocar pessoas trabalhando em conjunto, elas irão entender seu propósito e trabalhar de forma auto organizada? Possivelmente não. Por isso se faz atividades colaborativas, de construção de times, com objetivo de melhorar as relações sociais e de definir as visões deste, seus propósito, valores e funções dos membros. Assim, os times interagem com sinergia obtendo uma alta performance”, acrescenta.

As dinâmicas de Team Building, podem ser aplicadas de diversas maneiras, por um profissional da área. O método ajuda a melhorar a comunicação interpessoal no ambiente de trabalho, reforçando o uso de feedbacks constantemente, o que propicia o apoio, o colaborativismo, a inovação, a autonomia e a auto-organização entre o time, o que, consequentemente, beneficia a empresa.

Sobre a Ei! – A Ei! Comunidade de Aprendizagem para Empreendedores, da Fundação Assis Chateaubriand, é um ambiente de conexão, conhecimento e experiências inovadoras, que surgiu em agosto de 2017 para transformar empreendedores de dentro para fora. Nesta comunidade, acredita-se na força das conexões, no aprender fazendo, na criação coletiva, entre outros. Desde o ano passado, são realizados diversos eventos que reúnem pessoas que pensam diferente e acreditam no potencial inovador da cidade. A Ei! Comunidade de Aprendizagem para Empreendedores está no Facebook e Instagram, com o perfil @ComunidadeEi.