Publicidade

Correio Braziliense

Entrevista: a importância do comportamento empreendedor

Em um mundo de mudanças e inovações, o mercado de trabalho está sempre à procura daquele que saiba acompanhá-las


postado em 26/04/2019 12:20 / atualizado em 26/04/2019 14:54

Texto: Ana Clara Alves
 
"O comportamento se tornou fundamental e é procurado pelas organizações" João Soler (foto: Renato Malta (FAC))


 
Acompanhar as mudanças do mundo nem sempre é tarefa fácil. As inovações acontecem a cada momento e as informações circulam cada vez mais rapidamente. Nesse contexto, a capacidade de inovar do profissional faz com que este seja um especialista do que ainda não existe: ele deve ser capaz de perceber oportunidades no que ainda está por vir. E assim, ao caminhar junto com as transformações, o mercado de trabalho abre portas para estes profissionais do futuro.

Ser um profissional do futuro é ser criativo, transparente, compartilhar, ter a capacidade de experimentar, ser empático, ter espírito empreendedor, inteligência emocional, ter atenção, saber trabalhar em comunidade e ser colaborativo.  Tais comportamentos fazem com que empresas valorizem cada vez mais o comportamento do profissional, e não apenas o seu perfil técnico. 

“O comportamento se tornou fundamental e é procurado pelas organizações. Os CEO já contratam pela capacidade de entrega e não mais pela formação do indivíduo. E dentre os comportamentos, fica claro que o comportamento empreendedor é o que está sendo mais estimulado e procurado pelo mercado de trabalho”, adianta João Soler. 

Para explicar sobre o profissional do futuro e o comportamento empreendedor, a Ei! conversou com o João Soler,  especialista no ecossistema empreendedor brasiliense e sócio do Instituto Mazini. Confira a entrevista abaixo: 

Ei! - Quem são os profissionais do futuro?

João Soler - Os profissionais do futuro são aqueles que conseguem entrar no processo de adaptação o tempo todo. Precisam ter a capacidade de mudança, gostar da mudança, buscar por ela e transformá-la no seu grande objetivo, questionando tudo e todos e sabendo que nada dura mais que 15 minutos. Claro que a capacidade de mudança traz consigo uma série de outras competências, como a resiliência, o pensamento crítico, automotivação e autoconfiança, entre outros. Essas pessoas não serão as mais inteligentes, as mais rápidas nem as mais fortes, serão aquelas que conseguem se adaptar a todas essas mudanças que estão aí e outras que estão chegando.

Ei! - Quais as características que esses profissionais têm de ter? 
João Soler - Uma pesquisa que achei muito legal e estou usando em 2019 é “O Futuro do Trabalho (Estudo da WGSN e Linkedin) ”. O resgate da nossa relevância em meio a tanta tecnologia, a Quarta Revolução Industrial, tem revelado a importância das competências humanas para a gestão e a transformação do mercado de trabalho. 

O estudo identificou as 10 competências mais recorrentes nas tendências reunidas pela WGSN. Se você olhar o que dá sustentação, seguramente será o espírito empreendedor, fazendo tripé com a inteligência emocional e a empatia. Aqui não há referências para o domínio de ferramentas e metodologias. É puramente comportamental. Enquanto as ferramentas e metodologias viraram commodities nos dias de hoje, o comportamento se tornou fundamental e é procurado pelas organizações. 

Ei! - Existe como caracterizar uma pessoa empreendedora?
João Soler - Sim. Temos um estudo de um psicólogo americano, David MacClelland, que conseguiu levantar essas informações por intermédio de uma pesquisa feita em vários países, com culturas e economias diferentes. MacClelland chegou a uma resposta bastante interessante: as Características do Comportamento Empreendedor. Mais recentemente, Sara Sarasvathy, professora da Universidade de Virginia, lançou o Effectuation (uma ferramenta para tirar qualquer projeto do papel). Ela também trata de comportamentos empreendedores. Contudo, a comunidade científica e o grupo de empresários ainda estão avaliando suas descobertas.

Ei! - O que é comportamento empreendedor?
João Soler - São maneiras de agir que se você, empreendedor, passar a praticar, pode ajudá-lo a alcançar seus objetivos e obter sucesso em sua empresa. Contudo, as empresas grandes querem contratar pessoas com esses comportamentos, pois elas agem de forma a conquistar resultados significativos e desejados. É o que chamamos de intraempreendedorismo, ou seja, pessoas que são empreendedoras, dentro de um empreendimento.
 
Ei! - Existe um "melhor comportamento" empreendedor? 
João Soler - Sim. Estabelecimento de metas é o comportamento empreendedor mais importante. Ele nos dá a direção e o significado para exercitarmos todos os outros comportamentos.

Sobre a Ei! – A Ei! Comunidade de Aprendizagem para Empreendedores, da Fundação Assis Chateaubriand, é um ambiente de conexão, conhecimento e experiências inovadoras, que surgiu em agosto de 2017 para transformar empreendedores de dentro para fora. Nesta comunidade, acredita-se na força das conexões, no aprender fazendo, na criação coletiva, entre outros. Desde o ano passado, são realizados diversos eventos que reúnem pessoas que pensam diferente e acreditam no potencial inovador da cidade. A Ei! Comunidade de Aprendizagem para Empreendedores está no Facebook e Instagram, com o perfil @ComunidadeEi.