Publicidade

Correio Braziliense ORGANIZAÇÕES ÁGEIS

Organizações ágeis: como pensar e fazer uma gestão diferente

Transformar empresas com uma gestão mais coletiva e flexível é trazer mais sucesso para os resultados


postado em 15/07/2019 10:10 / atualizado em 08/08/2019 14:36

Pensar de forma ágil é adotar novas práticas e novos comportamentos, levando para suas empresas mais empreendedorismo e inovação. (foto: Pixabay)
Pensar de forma ágil é adotar novas práticas e novos comportamentos, levando para suas empresas mais empreendedorismo e inovação. (foto: Pixabay)

 
Texto: Terra Thais Costa 
 
Criado em 2001, o manifesto Ágil é uma declaração de valores e princípios necessários para desenvolvimento de software. A ideia surgiu de 17 líderes de uma comunidade de Extreme Programming (XP) que se uniram para discutir as práticas do setor.
 
O Manifesto Ágil se tornou um grito de guerra para a indústria de software. O documento destaca de forma clara o que defende e o que se opõe, deixando transparente o que consideram ágil ou não. 

 
Para além do universo dos softwares, seus valores passaram a ser vistos como norteadores nos mais variados campos profissionais. Entre esses, quatro são apontados como fundamentais: primar o trabalho em equipe e a boa comunicação; entender o funcionamento do software e toda sua documentação; colaborar com o cliente, sabendo escutar o que ele deseja; e a capacidade de resposta rápida em mudanças dentro de um plano pré-estabelecido.

 
Essa forma de pensar transformou as práticas de gestão de projetos e desenvolvimento de produtos, e hoje pode ser empregada em qualquer área de negócio ou empresa. As organizações ágeis são, portanto, reconhecidas por sua flexibilidade, inteligência coletiva, rapidez e inovação, com menos regras e mais valores, com foco nos resultados.

 
Pensar de forma ágil, de acordo com Andy Barbosa, Agile Coach e Expert in Business Agility, é adotar novas práticas e novos comportamentos, levando para suas empresas mais empreendedorismo e inovação. “No atual ambiente de negócios, o chamado mundo VUCA*, as mudanças são rápidas e constantes, exigindo alto poder de adaptação e flexibilidade das organizações. Muitas empresas podem até ter sobrevivido até hoje, mas amanhã, se não estiverem preparadas para absorver e promover mudanças, com rapidez e inteligência, serão aniquiladas pela próxima startup que surgir”, destaca.

 
Para trazer essa mudança, as empresas precisam trocar a forma de trabalhar, tendo clareza e transparência de seus objetivos. Alcançá-la é saber adaptar de forma contínua, com o objetivo de ter uma equipe engajada e multifuncional. 

 
“Dar condições para que todas as pessoas que dela fazem da empresa participem das decisões e possam empreender, gerando inovações e resultados extraordinários. Dando significado e propósito ao trabalho das pessoas, pois esses fatores criam conexão e empatia”, afirma Barbosa, ao mencionar caminhos para transformação de uma empresa. 

 
Segundo ele, é necessário incorporar um pensamento lean/agile**, promovendo a inovação e atuando com equipes multifuncionais, com mais autonomia e liberdade para as pessoas decidirem e, principalmente, para que todos façam diferença, tirando a forma mecânica e repetitiva de trabalhar.
 
A melhor forma de se atualizar no mercado e introduzir essa forma de pensar é buscando parcerias, abrindo a mente e interagindo com as comunidades, criando iniciativas para inovar e experimentar. 
 
*VUCA é um acrônimo para descrever quatro características marcantes do momento em que estamos vivendo: Volatilidade, Incerteza, Complexidade e Ambiguidade.
 
** O pensamento Lean é um processo dinâmico, determinado pelo conhecimento e focalizado no cliente, para o qual todos os colaboradores da Empresa eliminam de forma contínua desperdícios e criam valor.
 
 
Sobre a Ei! – A Ei! Comunidade de Aprendizagem para Empreendedores é um ambiente de conexão, conhecimento e experiências inovadoras, que surgiu em agosto de 2017 para transformar empreendedores de dentro para fora. Nesta comunidade, acredita-se na força das conexões, no aprender fazendo, na criação coletiva, entre outros. Desde o ano passado, também são realizados diversos eventos que reúnem pessoas que pensam diferente e acreditam no potencial inovador da cidade. A Ei! Comunidade de Aprendizagem para Empreendedores está no Facebook, Instagram e Twitter, com o perfil @ComunidadeEi