Publicidade

Correio Braziliense STARTUPS

Saiba o que são EdTechs e como elas têm crescido em Brasília

Criadas para inovar o sistema de educação, o mercado dessas startups está em franco crescimento. E há quem já se preocupe em mapear o setor para abrir novas oportunidades


postado em 05/09/2019 17:48 / atualizado em 30/09/2019 18:02

Aplicativos, ferramentas de realidade virtual, inteligência artificial e gamificação são alguns dos recursos utilizados pelas edtechs para tornar a educação mais atrativa(foto: Pixabay)
Aplicativos, ferramentas de realidade virtual, inteligência artificial e gamificação são alguns dos recursos utilizados pelas edtechs para tornar a educação mais atrativa (foto: Pixabay)

 

Terra Thais Costa e Camila de Magalhães

 

Hoje a inovação está em todos os setores do mundo, inclusive na educação. Ensinar de forma tradicional, como antigamente, não chama tanta atenção para o conteúdo. Com isso, diversas empresas surgiram para inovar no ensino e transformar o jeito de aprender em algo mais interativo e divertido.

 

Com essa necessidade, surgiram as edtechs (abreviação do termo educational technology): startups que desenvolvem tecnologias para potencializar a aprendizagem, desde a educação básica a superior. Elas são incrementadas por meio de produtos, aplicativos, ferramentas de realidade virtual, inteligência artificial e gamificação no ensino e treinamentos.

 

As edtechs enxergam a educação como uma oportunidade de negócio e proporcionam mais eficiência para o ensino. Isso significa que a relação entre o tempo necessário para o aprendizado e o tempo de absorção do conteúdo é mais flexível e, consequentemente, proporciona mais resultados.

 

Esses resultados podem ser vistos nos números do mercado mundial. Segundo a Associação da Indústria de Software e Informação, o mercado das edtechs americanas vale mais de UU$ 8,38 bilhões. No Brasil, as startups de educação também têm tido crescimento. Atualmente elas representam 7,8 do segmento no país e estão espalhadas em diversos locais, como São Paulo e Distrito Federal, de acordo com a Associação Brasileira de Startups.

 

A importância das edtechs

 

  • Ajudam a disseminar o acesso à informação
  • Ajudam a retomar o interesse dos jovens pelo aprendizado
  • União entre tecnologia e educação.
  • Torna possível as práticas inovadoras no ensino

 

 

Edtech Meetup

De olho na importância das edtechs para o futuro da educação, foi criada a rede Edtech Meetup, em Brasília. A rede tem o objetivo de disseminar o paradigma da nova economia nas instituições de ensino, por meio de eventos com edtechs brasileiras. “As edtechs estão antenadas no que está acontecendo no mundo, diferente de boa parte do ensino tradicional, que se preocupa apenas em replicar o modelo (de 100 anos ou mais) tradicional de ensino. Então, o grande diferencial das edtechs é justamente entregar experiências que façam sentido hoje”, destaca a gerente de comunicação do movimento, Nathalia Kelday.

 

Os eventos acontecem desde 2017 e o próximo está marcado para o dia 17 de outubro no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, e conta com o apoio da Ei! Comunidade de Aprendizagem para Empreendedores. O tema escolhido para 2019 é Bug do Milênio: Como a educação parece ter passado despercebida pela transformação digital.

 

Além dos eventos, o Edtech Meetup também realiza mapeamentos das edtechs no país. “No Brasil, existe muita carência de dados sobre as startups. Não existe nenhum setor mapeando. O único segmento que tem censo, em Brasília, é o das edtechs, por causa da nossa iniciativa”, afirma Nathalia.

 

Mercado promissor

De acordo com esse mapeamento, o boom das edtechs em Brasília surgiu a partir de 2015. De lá para cá, o crescimento é notável e irreversível. O censo de 2019 revela que já existem 60 edtechs na capital, entre plataformas de aulas particulares e consultorias educacionais. Essas startups envolvem 424 pessoas, entre sócios e colaboradores. O faturamento da maioria vai de R$ 100mil a R$ 1 milhão.

 

Os estágios de amadurecimento da startups são divididos em ideação (busca por validação do cliente), operação (entrada no mercado, foco em execução) e tração (mercado consolidado, foco em crescimento). No Distrito Federal, houve um crescimento de 475% das edtechs em fase de tração, de 2017 para 2019. O público-alvo delas é bem distribuído entre educação infantil, ensino fundamental, ensino médio, superior, adulto e corporativo. Para o mercado de idosos, há apenas uma edtech especializada.

 

As áreas de atuação em Brasília variam de educação empreendedora a ambiente online de aprendizagem, gamificação de aprendizagem, capacitação, competências socioemocionais, tutoria, aulas particulares, ferramentas de estudo, personalização e adaptatividade, aprendizagem entre pares, produção de conteúdo, além de educação em programação e robótica. E são voltadas para universo maker, preparação para testes, inteligência de mercado, conexão com o mercado, economia colaborativa, competências do século 21, entre outros.

 

Confira a lista completa de edtechs brasilienses aqui!

 

SERVIÇO: Edtech Meetup

Quando: 17 de outubro de 2019

Onde: Centro de Convenções Ulysses Guimarães

Informações: (61) 99833-3028 e www.edtechmeetup.com.br

 

 

 

Sobre a Ei!

Ei! Comunidade de Aprendizagem para Empreendedores é um ambiente de conexão, conhecimento e experiências inovadoras, criado em 2017 pela Fundação Assis Chateaubriand para transformar empreendedores de dentro para fora. Nesta comunidade, acredita-se na força das conexões, no aprender fazendo, na criação coletiva, entre outros. Também são realizados diversos eventos que reúnem pessoas que pensam diferente e acreditam no potencial inovador da cidade. A Ei! Comunidade de Aprendizagem para Empreendedores está no Facebook e Instagram, com o perfil @ComunidadeEi

 

No seu WhatsApp 

Receba nossos conteúdos de empreendedorismo e inovação no WhatsApp. Salve o número (61) 3214-1059 na sua agenda, mande um Ei pra gente e aproveite os nossos artigos, matérias, vídeos e agenda completa!