Publicidade
Conheça mais das experiências entre pais e filhos e dicas de como aproveitar essa data tão especial.

Correio Braziliense BELEZA

Vaidade sem gênero

Cresce a procura dos homens por tratamentos estéticos e cosméticos


postado em 12/08/2018 07:00 / atualizado em 12/08/2018 07:22

O mundo da beleza está mudando. Não há como negar que o processo é lento, mas, ao mesmo tempo, é possível notar e valorizar cada conquista. Além de uma maior diversidade e aceitação do outro e de si mesmo, a ideia de que o homem deve ter vergonha de se cuidar tem sido combatida.

Pesquisa realizada pelo Google BrandLab São Paulo avaliou dados de busca no Google e no YouTube, entrevistou 700 homens de 25 a 44 anos e chegou à conclusão: cosmético é coisa de homem!

Entre os entrevistados, 93% acreditam que cuidar da aparência é importante, enquanto 90% afirmam já ter usado cosméticos. O que os dados recentes revelam é uma realidade já vivida pelo empresário Byll Ghran Pereira Moura, 55 anos, e o filho, o publicitário Thiago Prata Rodrigues Moura, 28, há algum tempo.

(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)

Byll trabalha com eventos e conta que, desde jovem, sempre se preocupou em estar bem-apresentado. Além de tomar cuidado com as roupas, usa cosméticos no rosto e produtos específicos para o cabelo, indo, inclusive, com frequência ao salão para fazer alisamento e hidratação. “Os homens estão mais abertos para isso e, consequentemente, o mercado também. Temos mais opções e as pessoas já acham isso normal”, comenta.

Recentemente, o empresário, que segue um estilo elegante e executivo, percebeu que estava com uma aparência cansada e que as pálpebras estavam ficando caídas. Ele não exitou. Buscou um consultório médico e realizou a cirurgia estética. “A idade vai chegando e é legal sempre se sentir bem. A autoestima vai lá para cima.”

Apesar de estilos diferentes, Thiago afirma que o cuidado do pai com a aparência se refletiu nele. Mesmo seguindo uma linha moderna e despojada, o jovem acredita que estar sempre bem cuidado é essencial no mercado de trabalho e na imagem que deseja passar.

Thiago ressalta, porém, que, ao se arrumar, a prioridade é olhar para ele mesmo. “Eu me visto bem porque é importante para mim. Eu me preocupo com a pele, o cabelo e tudo o mais porque isso faz com que eu me sinta bem.”

Mais opções


“A sociedade, finalmente, começou a entender que homens também podem ser vaidosos e gostar de cuidar da beleza e do bem-estar”, comemora Mayte Alvisi, coordenadora técnica educacional da Bel Col. E a indústria acompanhou o movimento. Um levantamento feito pela Euromonitor Internacional mostra que, em 2011, houve um aumento de 94,4% no faturamento do setor de estética masculina.

Entre os cosméticos mais usados pelos homens, Mayte destaca os cuidados com a barba, a hidratação e o controle de acne e oleosidade. Ela ressalta ainda que na Bel Col os produtos de pele não têm distinção de gênero. “Ele deve ser destinado ao tipo de pele e à disfunção estética de cada um, não ao gênero da pessoa.”

Leandra Sá de Lima, consultora farmacêutica da Farmacotécnica, afirma que durante muito tempo os cuidados estéticos do homem estavam ligados somente à acne juvenil e à queda de cabelo. Hoje, os tratamentos antienvelhecimento passaram a se tornar uma prioridade.

E os cuidados não se limitam aos cosméticos. Patrícia Moitinho, especialista em plástica ocular do Hospital Oftalmológico de Brasília (HOB), comenta que o número de homens que vai ao seu consultório em busca de procedimentos puramente estéticos cresceu muito de seis anos para cá.

Ela afirma que os procedimentos que mais faz no público masculino são a aplicação de botox e a correção das pálpebras. “Antes, eles achavam que isso era coisa de mulher. Mas todos podem se cuidar e devem se sentir bem.”