Publicidade
Conheça mais das experiências entre pais e filhos e dicas de como aproveitar essa data tão especial.

Correio Braziliense FITNESS & NUTRIÇÃO

Unidos pelo esporte

Pedalar, nadar, andar de skate... Praticar atividades físicas juntos é um momento único para estreitar os laços entre pais e filhos


postado em 12/08/2018 07:00 / atualizado em 12/08/2018 07:23

Por conta do cotidiano, muitos pais têm dificuldade em encontrar um tempinho para estar com os filhos. Para muitos, porém, as atividades físicas têm sido o momento ideal para que ambos possam compartilhar momentos juntos.

O nutricionista e empresário João Paulo Romeu, 33 anos, faz de tudo para estar presente nas aulas de futebol do filho, Benjamin Romeu, 2 anos e meio. O pequeno participa do Programa Little Kickers, que tem como metodologia ensinar o esporte em inglês para crianças entre 18 meses e 7 anos.

O treinador faz todos os comandos no idioma estrangeiro e é necessária a participação dos pais nas aulas. “Isso ajuda a criança a ganhar confiança e autonomia à medida que vai avançando nas etapas do programa”, explica Everson Pergher, educador físico e coordenador do programa. João Paulo sempre faz o possível para estar com o filho em qualquer prática esportiva. “É a melhor coisa do mundo”, garante.

Ele é dono de uma academia de natação e, por conta disso, desde que Benjamin tinha 6 meses, João Paulo incentivava o filho a praticar a modalidade. De início, faziam juntos, mas hoje, Benjamin participa sozinho das aulas. Ele vê que ter estimulado o filho a praticar atividades físicas desde muito cedo fez com que tivesse comportamento diferente das crianças de sua idade.

“Não precisamos falar de forma ‘dengosinha’ com Benjamin. Explicamos as coisas e, naturalmente, ele entende. Credito isso ao fato de que, desde muito pequeno, estimulamos exercícios físicos”, avalia. João reforça que está ao lado do filho nesses momentos é a melhor coisa que existe. Tanto que, quando vai deixá-lo na creche, opta por ir de bicicleta.

João Paulo Romeu participa ativamente das aulinhas de futebol de Benjamin(foto: Willy Mateus/Divulgação)
João Paulo Romeu participa ativamente das aulinhas de futebol de Benjamin (foto: Willy Mateus/Divulgação)

Para a psicopedagoga Ana Carolina Botelho Mata, especialista em análise de comportamento infantil, psicologia escolar e orientação educacional, uma atividade física realizada entre pais e filhos melhora a convivência e fortalece os vínculos afetivos entre eles. “Os filhos se fortalecem emocional e psicologicamente. Além disso, o despertar para a aprendizagem aumenta e, o mais importante, o relacionamento familiar melhora.”

Já Everson explica que atividade física é um hábito e, como tal, fica mais fácil de ser estabelecido desde cedo. Ele aponta ainda que diversos estudos comprovam que crianças que não praticam atividades físicas tendem a se tornar adultos sedentários. “Tenho essa experiência e percebo que meu filho espera, ansiosamente, os dias das atividades para participamos juntos.”

Diversidade

Para o educador físico Fernando Castro, é interessante oferecer às crianças uma diversidade de atividades físicas, pois isso provoca nos pequenos o desenvolvimento de habilidades. Por exemplo: no vôlei, o pulo; no futebol, a força das pernas para o chute; no handebol, a força nos braços; na ginástica artística, a flexibilidade.

Porém, ele alerta: quanto mais nova for a criança, maior deve ser o cuidado com exercícios com sobrecarga de peso, já que o corpo está em formação e ela ainda não tem estrutura de ossos, tendões e ligamentos preparados. “Desaconselhamos também corridas de longas distâncias. A criança, naturalmente, tem mais aptidão por exercícios de menor duração”, explica.

O jornalista Eduardo Carvalho Mello é coordenador do Núcleo Escola de Skateboard de Brasília (NES) — espaço para amadores e profissionais apaixonados pelo skate. Pai de Julia Lobo Mello, 14 anos, e de Guilherme Lobo Mello, 4, sempre incentivou nos filhos o gosto pela modalidade.

Edu Mello tenta passar para os filhos, Julia e Guilherme, a paixão pelo skate(foto: Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
Edu Mello tenta passar para os filhos, Julia e Guilherme, a paixão pelo skate (foto: Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)


Edu conta que Julia tem muito talento para o skate, mas está na fase de indecisões, comum na adolescência. Ele é de Niterói (RJ) e veio a Brasília depois que a mulher passou em um concurso. Em terra fluminense, além do skate, praticava surfe, futebol e outros esportes pelas ruas do Rio de Janeiro. Porém, após problemas de hérnia de disco, ficou um tempo longe da grande paixão: o skate.

No Planalto Central, para suprir a saudade do mar, alguns amigos o tem incentivado a praticar wakesurf no Lago Paranoá. Embora tenha a vida bem ativa no quesito esporte, Edu conta que deixa os filhos à vontade na decisão de participarem com o pai das práticas esportivas. “Porém, sempre é prazeroso na presença deles”, reforça.

O educador físico Fernando ressalta que as características individuais dos filhos devem ser respeitadas. As crianças precisam perceber na educação e no exemplo que as atividades físicas podem trazer momentos de prazer. “Forçar, definitivamente, não é o melhor caminho, mas se deve sempre estimular e oferecer condições de conhecer várias modalidades”, diz.

Magrela

Pedro Igor Rodrigues, 53 anos, empresário e professor, fez da paixão um negócio: é dono de uma loja de bicicletas. E transferiu o amor para Sofia Rodrigues, 9. Quando a filha tinha 2 anos, Pedro colocou no guidão da bike uma cestinha para levar a garotinha à escola.

Com o passar do tempo, continuaram estreitando companhia em cima das duas rodas. “Hoje, ela estuda em uma escola um pouco mais longe da nossa casa e, mesmo assim, continuamos utilizando a bicicleta.” Para ele, esse é um momento de prazer, hora em que ambos decidem esquecer os problemas para curtir a ocasião. Mas não só nas idas à escola eles pedalam juntos. Nos fins de semana, toda a família vai ao parque andar de bike.

*Estagiário sob supervisão de Sibele Negromonte

Agradecimentos

Academia New wake; Colégio Galois; Núcleo Escola de Skateboard de Brasília; Programa Little Kickers E Super Bike 101