Publicidade

Correio Braziliense

Festival de jazz movimenta Pirenópolis


postado em 30/08/2009 11:26

Geralmente pacata, a Rua do Rosário, em Pirenópolis, recebeu uma multidão de turistas que lotou o local ontem (sábado) e sexta-feira. O motivo de tanto movimento é a segunda edição do Piri Jazz Festival, que vai até hoje (domingo).

Na sexta, o Ademir Júnior Quinteto, o Celso Pixinga Trio e o Bocato Quarteto mandaram um jazz mais pesado -- palavras do curador do evento, Rubens Carvalho -- com a presença de instrumentos de sopro (sax, trombone), enquanto no sábado, a seleção privilegiou sonoridades mais tranqüilas. O que não significa, menos interessantes. A noite foi ''esquentando'' a cada show.

Com ecos de Pat Matheny e Flávio Venturini no som, o baixista mato grossense Ebinho Cardoso e seu grupo abriram a noite. O público ainda se instalava nas cadeiras dos diversos bares e restaurantes da região. Com a atração seguinte, o Quarteto Brasil, liderado pelo pianista Cristovao Bastos, a recepção ficou ainda mais calorosa para o som que misturava a harmonia da música instrumental brasileira com o improviso do jazz. Sairam do palco aplaudidíssimos.

Mas foi o brasiliense Hamilton de Holanda e seu quarteto quem mais chamou a atenção do publico, em uma apresentação com mais peso que os dois grupos anteriores. Virtuoso e cheio de feeling, o músico mostrou composições próprias, de seus dois trabalhos mais recentes (Brasilianos 1 e 2) e ótimas versões para músicas de Dorival Caymmi, Edu Lobo e Geraldo Vandré. A platéia pediu mais e o quarteto retribuiu os aplausos entusiasmados com mais alguns minutos de música. ''Foi uma noite especial. O público estava ali como uma torcida, para ver gol'', comentou o bandolinista após a apresentação.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade