Publicidade

SHOW

Milton Guedes mostra trabalho solo no qual canta e toca diversos instrumentos


postado em 23/12/2009 10:10 / atualizado em 23/12/2009 10:24

Milton Guedes mostra por que é tão querido hoje, em show na Stadt Bier(foto: Marcos Pontual/Divulgação)
Milton Guedes mostra por que é tão querido hoje, em show na Stadt Bier (foto: Marcos Pontual/Divulgação)
Ao longo das duas últimas décadas, Milton Guedes tem acompanhado, em discos e shows, alguns dos mais destacados nomes da MPB, a exemplo de Roberto Carlos, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Milton Nascimento, Maria Bethânia, Rita Lee, Elba Ramalho e Zélia Duncan. Integrante da banda de Lulu Santos desde 1989, o multi-instrumentista desenvolve paralelamente carreira solo. Com quatro CDs lançados, há três anos, ele realiza trabalho, no qual promove a mistura, em remixes, de músicas de artistas nacionais e internacionais, como Jorge Ben Jor, Tim Maia, Lenine, Titãs e Black Eyed Peas. O resultado desse projeto poderá ser apreciado nesta quarta, às 21h, na Stadt Bier (SIG. Qd. 6), onde ele canta, toca sax, flauta, gaita harmônica e violão. Em sua companhia, estarão o baixista e vocalista Dunga e o baterista Marquinhos Guedes. Radicado no Rio de Janeiro desde 1986, Milton Guedes inicialmente tocou na banda de Oswaldo Montenegro, com quem gravou três discos. "Um desses discos trazia Lua e flor, que entrou na trilha da novela O salvador da pátria. O sucesso da canção, na qual eu gravei um solo de sax, me tornou mais conhecido. Participei também dos musicais Os menestréis, A dança dos signos e Aldeia do ventos, criados e encenados pelo Oswaldo.%u201D Nas graças de Lulu Em 1988, o músico estava no estúdio da RCA (hoje, Companhia dos Técnicos) gravando com o grupo Central Africano, quando foi ouvido por Lulu Santos. "Na época, ele gravava Toda forma de amor e quis saber se eu poderia fazer audição para ele, pois estava estruturando a banda e precisava de um saxofonista. Fui contratado no mesmo dia. Um mês depois, estreava na banda Auxílio Luxuoso, num show do Lulu, no Canecão, e logo estávamos participando do Festival de Montreux (Suíça), na minha primeira viagem internacional", lembra. Milton Guedes fez parte da Auxílio Luxuoso entre 1988 e 1997. "Naquele período, gravei meus dois primeiros solos. O de 1994, foi produzido pelo Lulu. No segundo, o Outra pessoa, de 1997, ele marcou presença em duas músicas, Criptonita e Melô do amor, tocando ainda guitarra%u201D, conta. Há três anos, Milton Guedes voltou a tocar com Lulu Santos. Ele está na turnê do novo show, que tem por base o recém-lançado CD Singular. A estreia foi no fim da semana passada, em São Paulo. Em 2010, o músico inicia a produção do CD e DVD, com o registro do projeto que desenvolve há três anos. "É algo em que estou apostando bastante", entusiasma-se. Mesmo trabalhando com outros cantores e grupos (como o Roupa Nova, com quem gravou discos e fez vários shows), o saxofonista nunca deixou Oswaldo Montenegro de vista. "Oswaldo é uma pessoa importante em minha carreira. Foi ele quem me descobriu em Brasília e me levou para sua banda", agradece. Em meados da década de 1980, Milton Guedes integrava a banda Por do Sol e passou a fazer apresentações solo, como músico e cantor em bares da cidade. "Certa noite, num fim de semana em março de 1986, eu estava tocando no Barril 2009, um bar que existia no Centro Comercial Gilberto Salomão, quando o Oswaldo Montenegro parou para me ouvir. Gostou do som do meu sax e me convidou para fazer parte da banda dele. Depois de conversar com a família, na segunda-feira seguinte já estava viajando para o Rio de Janeiro", relembra. MILTON GUEDES Show do multi-instrumentista, cantor e compositor, acompanhado por Dunga (baixo e vocal) e Marquinhos Guedes (bateria). Hoje, às 21h, na Stadt Bier (SIG, Qd. 6). Ingresso: R$ 20. Informações 8469-0350. Não recomendado para menores de 18 anos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade