Publicidade

Correio Braziliense

O mundo infantil de Turiba

Na cadeira (eletrônica) de balanço dos 60 anos, o poeta presta uma homenagem à ilha Luísa num livro suave e colorido


postado em 17/04/2010 07:00 / atualizado em 17/04/2010 12:04

Poesias para crianças de todas as idades, com sabor de frutas e verduras e cheiro do mar. Esta é a proposta primeiro livro infantil de Luis Turiba. Poeta, escritor, jornalista, pai e avô, o pernambucano lança hoje, a partir das 16h, no pátio externo Café Martinica, em meio a uma festa colorida dos mais diversos tons (alguns dos quais presentes em seus textos), Luísa Lulusa, a atriz principal, um livro e um presente para a quarta filha e para ele próprio.

“Ao perceber que os 60 anos chegavam, essa idade dos vovôs, percebi que eu e meus amigos merecíamos um presente como este”, explica o motivo pelo qual decidiu editar os poemas que já existiam há mais de 10 anos, quando nasceu sua musa inspiradora, Luísa. “Fui colecionando cada palavrinha dela, cada gesto, desde as primeiras semanas na barriga da Fernanda (a mãe)”, lembra o autor. Segundo sua memória, foram mais de 50 “coisas” que anotou. Para o livro, selecionou apenas 10 frases líricas e espoletas.

Luísa Lulusa é o resultado de um processo que começou quando a filha, hoje com 11 anos, ainda estava no ventre da mãe. O primeiro poema, Lei da engravidez, descreve o momento em que o médico dá aos pais a notícia da gravidez:

— É grave, doutor?
— Não, é gravidez.

Desenhos de Luísa e da irmã Manu, que veio em seguida, ilustram o livreto de “tantas páginas”, que ambas ajudaram a editar com sugestões de fotos e imagens, além de colorir paisagens desenhadas por outros artistas como os do carioca Zuca Sardam, no capítulo intitulado Turbinadinha. O livro termina exatamente com o nascimento de Manu, aos 4 anos de Lulusa, a atriz principal. É ela quem desenha e colore uma das araras azuis de um poema dedicado a ela, que hoje tem 7 anos.

Turiba é pai de outros três filhos, anteriores às duas pequenas protagonistas dessa história, e avô de quatro netos, Gabi, Naomi, Thales e Guilherme. Uma delas, Naomi, de 9 anos, já segue os passos do vovô e enreda pelos caminhos da poesia. Luísa e Manu não deixam de fazer arte, cada uma à sua maneira. A primeira quer ser atriz e até já interpretou mais de uma personagem numa única peça na escola. A outra passeia por outros caminhos não menos artísticos: “Faço ginástica olímpica”, diz sorridente e elétrica, como de costume, segundo o pai, a fã de Daiane dos Santos. “Ela não para quieta. Nunca parou”, confirma. Não à toa, o nome do próximo livro, que o autor já começa a preparar, será Manu Cambalhota, o qual ele chama de “quase uma dívida cármica” com a caçula da família.


» Mônica no país dos vampiros

Anjos caídos
De Mônica Lopes de Mendonça. 446 páginas, R&F Editora. R$ 40. Mais sobre a autora em www.monicalopes.com.br. Lançamento na livraria Leitura do Conjunto Nacional, a partir das 16h.


O universo sombrio e fascinante de vampiros e anjos sempre atraiu a goiana Mônica Lopes de Mendonça, 34 anos. Há 10 anos, ela escreveu Anjos caídos, livro que mescla os dois universos, mas demorou quase uma década inteira até que conseguisse publicá-lo do jeito que queria, com ilustrações. As imagens são assinadas por Robson Reis, responsável pelas tirinhas da série Crepusculinho, inspiradas na obra vampiresca de Stephenie Meyer, a favorita dos adolescentes depois de J.K.

Rowling, de Harry Potter. “Escrevi em 2000, mas queria lançar com ilustrações. Só agora consegui um ilustrador. Conheci o Robson pela internet”, revela. Depois do lançamento em Goiânia, na última semana, Mônica apresenta o livro aos brasilienses hoje, a partir das 16h, na livraria Leitura do shopping Conjunto Nacional.

A autora têm vários outros escritos engavetados e decidiu lançar Anjos caídos primeiro porque ele inicia uma trilogia sobre vampiros e outros seres místicos. “O segundo já está finalizado, Vale de Caim. Mas o terceiro está só na cabeça ainda”, conta. Caim tem previsão de lançamento para o fim do ano, enquanto o final da saga só deve sair em 2011. A paixão da escritora pelo tema se estende aos filmes e seriados de sua preferência: Cidade dos anjos, Drácula de Bram Stoker, Nosferatu e a série Diários do vampiro.

O trabalho de Mônica foi recebido com carinho pelos fãs de Crepúsculo, que apoiaram o lançamento de Goiânia em peso. Por meio de Robson, ela fez contato com o fã-clube da trilogia de Meyer e também conheceu adeptos de Brasília. Na capital, a criadora da trilogia brasileira sobre vampiros espera boa aceitação de entusiastas e outros públicos. “Tem gente de todas as idades lendo o livro. Recebi mensagens de pessoas de 25, 30 anos que estão adorando”, comemora.

Poemas

Quando eu nasci, dentro da barriga da minha mãe, eu era bebê...
uma gotinha solta no verde
querendo chover-se de sorvete
uma trova in silêncio… Trooo …voadA

trechos do poema Ver(durinhas) frutóides e legu(minosas), o favorito de Luis Turiba e musicado por Cid Campos, no álbum Crianças Crionças.

"go go stosa
go go iaba
sou uma bebê
bem terraba"

"quiabos!
vê se te manga!´
pé de pepino
fé na pitanga"


"amonheque
seu coração de mamão
sala salada salmoura
salmão

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade