Publicidade

Correio Braziliense

Liberdade sem fronteiras entre o comercial e o experimental


postado em 01/06/2010 08:41

O fotógrafo paulistano German Lorca nunca estabeleceu fronteiras entre a experimentação e um trabalho mais comercial. Ao mesmo tempo que investia em experiências com sobre-exposição, alto contraste e efeitos de laboratório, produzia fotografias publicitárias que serviriam de referência para a publicidade brasileira. Essa mescla é uma das características principais do trabalho de Lorca e o curador Eder Chiodetto fez questão de deixá-la clara em German Lorca: olhar imaginário, em cartaz nas galerias Piccola 1 e, na Caixa Cultural.

Menino correndo: imagem com efeito obtido em laboratório(foto: German Lorca/Divulgação)
Menino correndo: imagem com efeito obtido em laboratório (foto: German Lorca/Divulgação)
Com ajuda do próprio Lorca, Chiodetto selecionou um conjunto que reúne imagens clássicas e outras inéditas, que nunca haviam deixado o arquivo do fotógrafo. "Fiz esse mergulho para trazer o que ele tem de mais iconoclasta, uma fotografia contestadora. O Lorca tem uma especificidade única, ele teve a fotografia como ofício", explica o curador. Nas décadas de 1940 e 1950, Lorca integrou o Foto Cine Clube Bandeirante, do qual também faziam parte nomes como Thomaz Farkas e Geraldo de Barros, ícones da fotografia moderna brasileira. Ao contrário dos colegas, que desenvolviam outras atividades além da fotografia, Lorca deixou de lado a contabilidade para viver da imagem. Além de clássicos como Pernas, realizado para uma propaganda de meias femininas, Menino correndo, uma experiência com sobreposição e Aeroporto de Congonhas, Chiodetto incluiu também as inéditas Eclipse e Quadrado e círculo, produzidas em São Paulo em 2009. "Para mim essa foto é uma síntese do trabalho dele, tem uma economia de meios, tudo está depurado", analisa Chiodetto, ao lembrar que Quadrado e círculo foi feita em uma sala do Centro Cultural São Paulo. A exposição também traz uma série de homenagens nas quais Lorca assume suas referências artísticas. Homenagem a Mondrian, Homenagem a Morandi e Homenagem a Edward Weston fazem parte deste conjunto. GERMAN LORCA: OLHAR IMAGINÁRIO Exposição de fotografias de German Lorca. Curadoria: Eder Chiodetto. Visitação até 4 de julho, de terça a domingo, das 9h às 21h, na Caixa Cultural (SBS Qd 4 lote 3/4, anexo do edifício Matriz da Caixa)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade