Publicidade

Estado de Minas

Ator Eddie Murphy desiste de apresentar o Oscar após demissão de produtor


postado em 09/11/2011 19:44

LOS ANGELES - O ator Eddie Murphy desistiu de apresentar a cerimônia de entrega dos Oscar no ano que vem, depois da saída do produtor Brett Ratner, em meio à polêmica aberta por um comentário que fez, considerado ofensivo aos homossexuais, anunciaram os organizadores nesta quarta-feira.

O presidente da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, Tom Sherak, anunciou a desistência de Murphy um dia depois de Ratner - diretor do atual sucesso de bilheteria "Heist Torre", estrelado por Murphy - ter renunciado a produzir o espetáculo de gala em fevereiro. "Sei como Eddie se sente com a perda de seu parceiro de criação, Brett Ratner, e todos desejamos o melhor para ele", disse Sherak num comunicado.

No mesmo texto divulgado pela Academia, Murphy disse: "Em primeiro lugar, quero dizer que entendo e apoio completamente a decisão de cada parte em relação à mudança na cerimônia de entrega dos prêmios da Academia". "Queria realmente fazer parte do espetáculo que nossa equipe de produção e escritores começavam a desenvolver, mas estou certo que a nova equipe de produção e o novo apresentador vão fazer um trabalho igualmente bom", acrescentou.

Ainda não foi anunciado quem substuirá Murphy ou Ratner.

Ratner, diretor e productor, também conhecido por "X-Men: The Last Stand" de 2006, fez um comentário ofensivo sobre os gays num debate sobre seu filme "Heist Tower" na semana passada, ao responder sobre como realizava seu trabalho. "Os ensaios são para as bichas", disse.

Sua declaração foi motivo de muita polêmica em Hollywood, o que levou Ratner a apresentar desculpas na segunda-feira. "Foi uma maneira idiota de me expressar. Quem me conhece sabe que não tenho o menor preconceito", afirmou em comunicado. "Deveria ter estado muito mais atento ao poder da linguagem e à escolha das palavras", disse.

O jornal Los Angeles Times comentou em um blog que "Ratner não apenas envergonhou a Academia por insultar os homossexuais (que são, talvez, os últimos leais ao Oscar)", "apresentando-se, também, como uma pessoa artisticamente "leviana, deixando claro que vê o trabalho duro e a preparação com que a maioria dos cineastas cuida de seu ofício" como algo "para tontos".

A 84ª cerimônia de entrega dos Oscar, os prêmios mais cobiçados de Hollywood, está prevista para o dia 26 de fevereiro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade