Publicidade

Estado de Minas

Winshluss cria uma impressionante versão de Pinóquio narrada por imagens


postado em 08/09/2012 11:14

Na versão de Winshluss, o boneco é um robô autômato (sem vontade) (foto: Divulgação)
Na versão de Winshluss, o boneco é um robô autômato (sem vontade) (foto: Divulgação)


“A história a seguir é uma adaptação bastante livre do romance de Carlo Collodi”, avisa o roteirista e desenhista Winshluss, antes da primeira pagina ilustrada de sua versão em quadrinhos para Pinóquio. Nas mãos desse artista francês (nascido Vincent Paronnaud, em 1970), a marionete que ganha vida não é de madeira e seu nariz não cresce se ele mentir. O boneco também não tem fada madrinha, um pai carinhoso preocupado com ele ou um grilo falante fazendo papel de consciência.

Leia mais notícias em Diversão&Arte

Se tanto a obra de Collodi quanto a animação adaptada pelos estúdios Walt Disney pregavam lições visando o bom comportamento dos petizes, Winshluss apresenta, em 183 páginas, uma visão sombria do mundo que nada tem de conto de fadas. Uma publicação, definitivamente, não recomendada para crianças — mas indicada para quem quiser conhecer uma das mais impressionantes HQs francesas em anos recentes, vencedora do prêmio máximo no festival de Angoulême em 2009. À qualidade do conteúdo, soma-se o ótimo acabamento editorial, com capa dura, papel de alta gramatura, impressão impecável e uma adaptação muito benfeita da tipografia original.

Pinóquio
De Winshluss. 192 páginas. Editora Globo. Preço R$ 75.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade