Publicidade

Estado de Minas

Aprenda com especialistas a decifrar os rótulos dos vinhos


postado em 13/10/2012 09:50

(foto: Tony Gentile/Reuters)
(foto: Tony Gentile/Reuters)

Escolher o melhor vinho, ao contrário do que muitos pensam, não é nada complicado e está longe de ser uma habilidade dos abastados. No velho mundo, o consumo é tão desmistificado que, em qualquer restaurante, independentemente do número de estrelas, o vinho da casa é ofertado para um brinde ou para acompanhar a comida. Cada vez mais acessível, o mercado brasileiro já dispõe de boas bebidas com preços convidativos. Sabendo algumas peculiaridades, apreciá-las se torna uma tarefa saborosa e fácil. Os segredos estão nos rótulos, desvendados por especialistas ouvidos pelo Correio.

O primeiro quesito é a origem. Proporcionalmente, ainda há poucos lugares no mundo com tradição para a produção de vinhos, seja pelas condições climáticas de algumas regiões, seja pela falta de costume em consumir o produto. O diretor do portal Academia do vinho, Carlos Araújo Arruda, conta que a divisão de produtores é feita da seguinte forma: os do velho mundo, produzidos na Europa; e os do novo mundo, que engloba as fabricações do Chile, da Argentina e do Uruguai. Saber a região onde foi preparado o vinho já é um diferencial. Isso porque o clima, o terreno e as formas de cultivo interferem no resultado final da bebida.

Leia mais notícias em Diversão & Arte

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade