Publicidade

Correio Braziliense

Halle Berry diz que o filme "Chamada de emergência" faz bem à alma

Na história, que chega aos cinemas de todo o país nesta sexta-feira, ela tenta se redimir de um trauma do passado


postado em 11/04/2013 09:31 / atualizado em 11/04/2013 12:17

Longa foi inspirado em uma situação vivida pela atriz na vida real(foto: Paul Buck/ Divulgação)
Longa foi inspirado em uma situação vivida pela atriz na vida real (foto: Paul Buck/ Divulgação)

Há alguns anos, uma pessoa tentou entrar na casa da atriz Halle Berry. Rapidamente, ela acionou o 911, o serviço de atendimento a emergências da polícia norte-americana. Em oito minutos a polícia chegou em sua casa, em Los Angeles. “Quando aquilo tudo acabou, falei: 'Vou fazer um filme sobre isso’.” E realmente o fez, só que invertendo os papéis. A atriz de 46 anos fica até esta sexta-feira no Brasil, país que visita pela primeira vez, para lançar Chamada de emergência, thriller de Brad Anderson (O operário, Próxima parada Wonderland) em que interpreta Jordan, veterana atendente do 911.

Na história, que chega aos cinemas de todo o país nesta sexta-feira (12/4), ela tenta se redimir de um trauma do passado. Depois de um erro cometido durante um atendimento, uma adolescente morreu. Seis meses mais tarde, Jordan atende chamado em que leva pouco tempo para entender que o mesmo homem havia sequestrado outra garota. Numa tentativa desesperada de salvar a menina (Abigail Breslin, a Pequena Miss Sunshine, hoje longe da garotinha do filme que a revelou) e também a si própria, acaba tentando fazer justiça com próprias mãos.

Leia mais notícias em Diversão & Arte

Na intensa agenda de entrevistas da atriz, além do longa – filmado em apenas 24 dias, metade dos quais a protagonista atuou – ela falou muito da recém-anunciada segunda gravidez, e de um de seus papéis mais conhecidos, Storm, da franquia X-Men. “Como gênero, suspense é um dos meus favoritos. Gosto de ver papéis como os feitos por Jodie Foster (em Silêncio dos inocentes, referência explícita de Chamada de emergência) e Sharon Stone em Instinto selvagem. Esse filme traz duas personagens mulheres que não vejo muito no cinema: fortes e inteligentes, e que se recusam a ser vitimizadas.”

A gravidez recente não vai mudar em nada os planos mais imediatos da atriz, que, na próxima semana, embarca na nova aventura de Bryan Singer, X-Men: Dias de um futuro esquecido'. “Perguntei se eles colocariam a Storm grávida”, brincou Halle, que disse que as mudanças que o “estado interessante” vai causar são poucas. “Há muitas formas de camuflar a barriga e sei que não vou poder lutar ou voar.” Disse ainda que está feliz em voltar a fazer a franquia, e que o filme “vai se passar em vários períodos. O elenco é enorme, então é bem diferente do que fazer um filme como 'Chamada de emergência', em que tudo fica nas minhas costas. Em 'X-Men', só faço parte do conjunto. Superproduções são para a conta bancária; um filme como 'Chamada de emergência' é para a alma.”

Sobre o próximo bebê, ela disse que como vai ser o segundo (é mãe de Nahla, de 5 anos), não dará um intervalo tão grande entre o nascimento e o retorno ao trabalho. “A verdade é que quando você se torna mãe, vê que as coisas mudam. A sensibilidade se torna maior. Se eu visse uma criança em perigo, poderia fazer alguma coisa parecida com o que fez a Jordan do filme.” Quem assistir ao longa com tintas de filme B pode achar que ela exagerou um pouco na afirmativa.

 

Assista ao trailer do filme:

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade