Publicidade

Estado de Minas

Grupo com percussionistas surdos recebe carteira da Ordem dos Músicos

Surdodum, formado há 19 anos, está ampliando as possibilidades profissionais com a obtenção do documento


postado em 06/05/2013 08:13

A banda Surdodum durante exame para obter o registro profissional: novas perspectivas de atuação(foto: Carlos Moura/CB/D.A Press)
A banda Surdodum durante exame para obter o registro profissional: novas perspectivas de atuação (foto: Carlos Moura/CB/D.A Press)

Para quem tem a capacidade ouvir, o mundo dos surdos parece ser um mergulho no mar do silêncio, certo? Errado. A impressão é desfeita assim que a percussão do Surdodum inicia as batidas de tambores. Dezenove anos depois da formação do grupo, com maioria de integrantes surdos, o Surdodum está ampliando as possibilidades profissionais com a obtenção da carteira expedida pela Ordem dos Músicos do Brasil, após um exame realizado no último sábado.

Leia mais notícias em Diversão & Arte


Segundo a coordenadora da banda, a cantora Ana Lúcia Soares, esta é a primeira vez no mundo que um grupo de instrumentistas surdos recebe o mesmo reconhecimento de um músico ouvinte. “O registro profissional confirma que os integrantes do Surdodum são músicos de verdade. Agora, ninguém mais pode duvidar de que um músico surdo é capaz de ser profissional”, argumenta a coordenadora. A opinião é partilhada pelo percussionista Clésio da Cruz, um dos integrantes mais antigos e autor do nome Surdodum. “Muita gente acha que surdos não podem tocar. Agora, eu posso oficialmente provar o meu talento”, acredita Cruz.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade