Publicidade

Estado de Minas

Jean Giraud Moebius: um visionário da ficção científica nos quadrinhos

A carreira foi iniciada aos 18 anos, quando publicava uma tira na revista Far west, protagonizada pelo tenente Blueberry. O desenhista mudava de estilo sem aviso prévio testando vários tipos de traço e irritando fãs


postado em 14/07/2013 08:17

(foto: AFP PHOTO / ALAIN JOCARD )
(foto: AFP PHOTO / ALAIN JOCARD )


Adjetivos para qualificar o trabalho do quadrinista francês Jean Giraud Moebius não conseguem sequer arranhar a dimensão de sua arte. Esóterico, futurista e visionário são alguns deles, mas não expressam a grandeza do cartunista. Dizer que o quadrinista inventou um universo significa literalmente a criação de um mundo novo formado por planetas, nebulosas, estrelas e outras galáxias além do entendimento humano. A carreira foi iniciada aos 18 anos, quando publicava uma tira na revista Far west, protagonizada pelo tenente Blueberry. O desenhista mudava de estilo sem aviso prévio testando vários tipos de traço e irritando fãs.

O exercício valeu para a atuação do autor ao modificar o gênero de suas histórias e, em parte, migrar para enredos de ficção científica. As mãos de Moebius produziram mais de 30 revistas em quadrinhos, inclusive a publicação da revista americana de cyberpunk, Heavy Metal. O trabalho produzido às margens, resultou em uma inserção na indústria norte-americana, de O surfista prateado, criado por Stan Lee e editado pela gigante Marvel Comics. Uma curiosidade: no currículo do desenhista consta uma versão de desenhos do livro O alquimista, do escritor brasileiro Paulo Coelho.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade