Publicidade

Estado de Minas

Beyoncé fala de feminismo e classifica concursos de beleza como humilhação

Acusada de machismo por versos divulgados em março, cantora virou o jogo ao incluir discurso pela igualdade entre gêneros na versão final de "Bow down"


postado em 19/12/2013 09:00

Queen B afirma que canção não é dedicada a mulheres, mas a qualquer inimigo pessoal(foto: Reprodução/Vídeo)
Queen B afirma que canção não é dedicada a mulheres, mas a qualquer inimigo pessoal (foto: Reprodução/Vídeo)

Após lançar o quinto álbum solo sem conceder sequer uma entrevista de divulgação, Beyoncé falou sobre o trabalho pela primeira vez à rádio iTunes, na última terça-feira (17/12). A faixa Flawless, que teve trecho divulgado em março sob o título Bow down, foi o tema principal dos comentários. "Acordei, entrei no estúdio e tinha um refrão em mente", contou a artista, que há nove meses viu a canção ser criticada pelo tom autoafirmativo dos versos.


Ao ordenar que suas inimigas se curvassem frente a suas conquistas — "bow down bitches!" —, a esposa de Jay Z foi tachada de machista. "Qualquer um que considere desrespeitoso, basta imaginar aquela pessoa que te odeia, aquela pessoa que não acredita em você, e olhar no espelho e dizer, 'curve-se, vadia!'", esclareceu a cantora, entre risadas.

Leia mais notícias em Diversão & Arte

A versão final da gravação ressalta o aspecto militante ao incluir trecho do discurso We should all be feminists (Deveríamos todos ser feministas), apresentado pela escritora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie. "Nós criamos as meninas para verem umas as outras como competidoras — não por empregos ou conquistas, o que seria algo bom, mas pela atenção dos homens", declara a autora em meio aos beats de Beyoncé. O áudio foi registrado durante uma conferência ministrada pela artista africana em abril, um mês após o lançamento da primeira edição de Bow down.

Beleza e crueldade

Escrita por Sia Furler, a balada Pretty hurts, que abre o álbum e inicia a playlist de 17 vídeos do projeto, também encheu a intérprete de orgulho durante a entrevista. "É realmente difícil encontrar uma canção com uma mensagem tão forte que não soe como pregação", disse Beyoncé. "Sia é um gênio, no momento em que ouvi a faixa eu sabia que tinha que conseguí-la", revelou.

Os versos da compositora australiana que impressionaram a ex-Destiny Child tratam da pressão sofrida por meninas e mulheres que se veem oprimidas por padrões de beleza inalcançáveis. O clipe mostra a cantora em um concurso de misses, que ela classifica como "o lugar mais humilhante, mais preconceituoso a que alguém pode se submeter enquanto mulher".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade