Publicidade

Estado de Minas

Escritor alemão Günter Grass disse que vai parar de escrever romances

No auge dos 86 anos, o Autor de títulos como "O Tambor" e "A Ratazana", entre outros, disse que provavelmente deixará de escrever romances devido à sua idade avançada


postado em 12/01/2014 16:38 / atualizado em 12/01/2014 15:46

Günter Grass causou polêmica com Israel em 2012 ao publicar um poema em prosa, no qual afirmava que o Estado hebreu ameaçava a paz mundial(foto: John Macdougall/AFP)
Günter Grass causou polêmica com Israel em 2012 ao publicar um poema em prosa, no qual afirmava que o Estado hebreu ameaçava a paz mundial (foto: John Macdougall/AFP)

Berlim - O escritor Günter Grass, grande nome da literatura alemã contemporânea, afirmou em entrevista que será publicada na segunda-feira (13/1) que provavelmente deixará de escrever romances devido à sua idade avançada. "Atualmente estou com 86 anos. Não penso que consiga ainda (escrever) um romance", explicou o prêmio Nobel de Literatura 1999, em entrevista concedida ao jornal regional Passauer Neue Presse, que teve um trecho divulgado neste domingo. "Meu estado de saúde não me permite conceber projetos de cinco ou seis anos e esta seria a condição para o trabalho de pesquisa para um romance", acrescentou.

Leia mais notícias em Mundo

Autor de títulos como "O Tambor" e "A Ratazana", entre outros, disse que tem se dedicado ao desenho e à aquarela, "depois de um período em que estive bloqueado por causa de frequentes hospitalizações". Conhecido por suas convicções políticas social-democratas, Günter Grass suscitou uma vida polêmica com Israel em 2012 ao publicar um poema em prosa, no qual afirmava que o Estado hebreu ameaçava a paz mundial ao querer atacar o Irã preventivamente diante da possibilidade de que este país dispusesse de armas nucleares.

Por este motivo, Israel o declarou "persona non grata". O escritor, que durante os anos sessenta e setenta insistiu em destacar o passado nazista de seu país, provocou um grande escândalo em 2006 quando revelou que na juventude integrou as Waffen SS, forças de elite de Adolf Hitler. Isto o escritor teria revelado no livro "Descascando a Cebola", que faz parte de suas memórias.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade