Publicidade

Estado de Minas

Músico Yanni volta ao Brasil para relembrar os grandes sucessos da carreira

O compositor grego e sua orquestra de 15 músicos farão shows em São Paulo (de 20 a 23 de março), Porto Alegre (25) e Rio de Janeiro (27)


postado em 18/03/2014 08:25 / atualizado em 18/03/2014 10:00

Yanni, sobre o novo álbum:
Yanni, sobre o novo álbum: "Inspirato combina minha música com as vozes mais extraordinárias do planeta" (foto: Poladian Produções/Divulgação)

A apresentação histórica na Acrópole, em Atenas, ocorreu 20 anos atrás. Desde então, o grego Yanni se exibiu no Taj Mahal, na Cidade Proibida, no Kremlin e fez 10 concertos consecutivos no histórico Radio City Music Hall, em Nova York. O currículo impressionante não para por aí: 40 discos de platina e de ouro e 25 milhões de cópias vendidas no mundo. Depois de gravar seu 14º álbum — intitulado Inspirato —, Yanni retorna ao Brasil pela terceira vez. O compositor e sua orquestra de 15 músicos farão shows em São Paulo (de 20 a 23 de março), Porto Alegre (25) e Rio de Janeiro (27). Desta vez, Brasília ficou de fora.

Durante os concertos, o grego ressalta as qualidades de cada um de seus parceiros musicais, com solos irrepreensíveis e duelos de violinos de tirar o fôlego, como em The rain must fall. Nas duas turnês pelo Brasil, ele passeou por todos os grandes sucessos de sua carreira, incluindo Santorini, Felitsa, Keys to imagination e Truth of touch. Todas as apresentações tiveram um final apoteótico e intimista, com o público se aproximando do palco para dançar e cantar a divertida Niki Nana. O artista, que rejeita o rótulo de representante do new age, invoca uma profusão de ritmos, que vão do clássico sóbrio ao sensual latino, passando pelo pop.

Leia mais notícia em Diversão & Arte



Em entrevista exclusiva ao Correio, Yanni contou que o novo álbum levou quatro anos para ser finalizado. No entanto, o processo de composição se estendeu por três décadas. “Inspirato combina minha música com as vozes mais extraordinárias do planeta. Com o tenor espanhol Plácido Domingo, selecionamos músicas e artistas que se sairiam bem juntos e as gravamos em estúdios ao redor do mundo”, afirmou. “É uma nova direção para a minha música. Estou realmente satisfeito com o resultado. É um caminho que nunca tinha tomado antes e, provavelmente, nunca mais o seguirei. Uma experiência verdadeiramente única.” Além de Plácido Domingo, emprestaram suas vozes para o projeto o tenor brasileiro Nathan Pacheco e as cantoras norte-americanas Chloe e Lauren Jelencovich.

A turnê

São Paulo
(Ginásio do Ibirapuera — 20, 21, 22 e 23 de março)

Porto Alegre
(Teatro do Sesi — 25 de março)

Rio de Janeiro
(Vivo Rio — 27 de março)

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade