Publicidade

Estado de Minas

Ilustradores criam releitura do clássico japonês Cavaleiros do Zodíaco

Os cartunistas gaúchos Rafael Koff e Pedro Leite reuniram cerca de 100 curtas na coletânea independente "Tirinhas do Zodíaco"


postado em 31/03/2014 08:37 / atualizado em 31/03/2014 08:48

Enquanto a versão nipônica de Cavaleiros do Zodíaco mostra combates épicos promovidos por guerreiros místicos sob armaduras de bronze e de ouro, uma releitura brasileira faz piada sobre Seiya e companhia em situações cotidianas e sobre histórias do mangá original. Os cartunistas gaúchos Rafael Koff e Pedro Leite reuniram cerca de 100 curtas na coletânea independente Tirinhas do Zodíaco.

Sátiras do desenho usam situações do cotidiano moderno e as adaptam ao ambiente da trama, a Grécia antiga (foto: Pedro Leite/Rafael Koff/Divulgação)
Sátiras do desenho usam situações do cotidiano moderno e as adaptam ao ambiente da trama, a Grécia antiga (foto: Pedro Leite/Rafael Koff/Divulgação)


A proposta dos quadrinhistas nascidos e criados em Porto Alegre opera sobre ótica simples: fazer humor com os personagens centrais do mangá e anime japonês, desenvolvidos por Masami Kurumada entre 1986 e 1991. A coletânea, impressa em cores após meses de trabalho árduo, é direcionada aos admiradores da saga original, principalmente.

Leia mais notícias em Diversão & Arte

As paródias escritas e ilustradas por Koff e Leite abordam situações inclusas no universo de Seiya, Hyoga, Shiryu, Shun e Ikki, principais personagens que embasam a primeira trama da série, ambientada em um santuário grego. Sem conhecimento mínimo sobre Cavaleiros do Zodíaco, o humor da publicação gaúcha dificilmente é compreendido. “As Tirinhas do Zodíaco são para os fãs mesmo. Dentro do universo dos Cavaleiros, é essencial ter visto a série para entender. Não focamos muito no mangá”, ressaltou Rafael Koff.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade