Publicidade

Estado de Minas

Confira algumas das principais músicas do repertório dos brasilienses

A reportagem do Correio constatou que artistas dos mais diversos estilos encontram espaço para apresentar todo tipo de canção na capital federal


postado em 10/07/2014 07:55 / atualizado em 10/07/2014 09:15

Com 54 anos de história, a capital federal reúne uma imensa pluralidade de habitantes. A música que faz sucesso no cenário regional mostra que também é um reflexo desse efervescente caldeirão cultural. A reportagem do Correio conversou com alguns artistas locais e constatou que músicos dos mais diversos estilos encontram espaço para apresentar todo tipo de música na noite brasiliense. Os repertórios abrangem sucessos do rock nacional e internacional, dos anos 1980, clássicos da bossa nova, além das canções mais marcantes da axé-music.

Paulo Mesquita diz que canções do U2 e da Legião Urbana não podem faltar(foto: Gabriel Lopes/Divulgação)
Paulo Mesquita diz que canções do U2 e da Legião Urbana não podem faltar (foto: Gabriel Lopes/Divulgação)


O roqueiro Paulo Mesquita lidera duas bandas. A primeira, a U2 Elevation, é um cover dos irlandeses comandados por Bono Vox. A segunda é Paulo Mesquita e os Brancos, que faz um revival dos maiores sucessos dos rocks nacional e internacional oitentistas. Ele pensa que os hits que estouraram durante essa década fizeram, e ainda fazem, muito sucesso devido à batalha que os músicos travaram para produzir canções que realmente agradassem ao público.

Leia mais notícias em Diversão & Arte

“As bandas trabalhavam muito para conseguir que uma música tocasse no rádio. Não existiam as regalias que a internet oferece hoje em dia, em relação à divulgação. Desse modo, as melodias ficavam gravadas no inconsciente coletivo e permanecem como grandes sucessos até hoje, inclusive com o público mais novo.” Paulo Mesquita elege os dois maiores sucessos de todos os tempos: With or without you, do U2, e Tempo Perdido, da Legião Urbana. “Se não cantarmos essas músicas, nosso show não faz sentido”, exclama o músico.

Brasilidade

Sucesso nos bares de Brasília há 27 anos, Cely Curado marca presença em casas como Feitiço Mineiro, Nosso Mar e Vila Madá. A composição das apresentações, formada essencialmente por bossa nova e MPB, é de grande significado pessoal para a cantora. “São músicas que me inspiraram na juventude”, diz. Samba do grande amor, de Chico Buarque; Último desejo, de Noel Rosa; e Eu sei que vou te amar, da dupla Vinícius de Moraes e Tom Jobim, são imprescindíveis. Ela conta que o público tem uma média de idade maior que em baladas. “São pessoas de 40 anos para cima”, explica.

Confira lista:

Paulo Mesquita (Pop e Rock)

Legião Urbana — Será, Ainda é cedo e Tempo Perdido
Ultraje a Rigor — Nós vamos invadir a sua praia
Barão Vermelho — Maior abandonado
The Cure — Boys don’t cry e Just like heaven
U2 — Pride e With or without you

Cely Curado (MPB e Bossa nova)

Chico Buarque — Samba do grande amor e A ciranda da bailarina
Noel Rosa — Último desejo e Feitiço da Vila
Cartola — O mundo é um moinho
Milton Nascimento — Canção da América

Daniel Duran (Sertanejo universitário)

Henrique & Juliano — Recaídas
Cristiano Araújo — Maus bocados
Jorge & Mateus —Colina
Jads & Jadson — Jeito carinhoso
Gusttavo Lima — Fui fiel

Cris Pereira (Samba)

Dona Ivone Lara — Sonho meu
Paulo César Pinheiro — Pesadelo, Samba de tristeza
Sérgio Magalhães — Marca da verdade
Vinícius de Oliveira — Encantos na areia
Nelson Cavaquinho — Juízo final

Guga (Axé)


Olodum —Madagascar Olodum
Timbalada — Beija-flor
Margareth Menezes — Dandalunda
Luís Caldas — Fricote e O que essa nega quer?
Banda Eva — Pequena Eva

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade