Publicidade

Estado de Minas

Maurício Gomyde lança "A máquina de contar histórias" nesse sábado

O escritor nunca procurou uma editora, quando termina um livro, contrata revisores para que façam uma leitura crítica e edita ele mesmo o material


postado em 07/08/2014 08:22 / atualizado em 07/08/2014 09:06

Maurício Gomyde mantém a disciplina e escreve todos os dias(foto: Arquivo Pessoal)
Maurício Gomyde mantém a disciplina e escreve todos os dias (foto: Arquivo Pessoal)

Maurício Gomyde acorda todos os dias às 5h30 da manhã para escrever. Sentar ao computador e produzir é a única garantia de estar disponível quando tiver uma boa ideia. A rotina é a chave para os cinco livros publicados nos últimos quatro anos, e a explicação para como A máquina de contar histórias, livro mais recente e que o autor lança sábado na Livraria Cultura do Casa Park, foi parar em uma editora.

Servidor público e baterista das bandas Birinaite e Oskara, Gomyde escreveu o primeiro livro em 2002. O mundo de vidro nasceu de uma vontade cultivada desde a infância: escrever e contar histórias sempre esteve na lista de sonhos do autor. A produção independente exigia um esforço imenso de divulgação, mas Gomyde percebeu que a internet podia ajudar. Em 2010, quando as redes sociais já eram um evidente canal de divulgação, o escritor se deu conta de que tinha à disposição uma ferramenta importante. Ele relançou O mundo de vidro e ficou impressionado com a repercussão. Decidiu, então, escrever mais.

Leia mais notícias em Diversão & Arte

Entre 2011 e 2013, Gomyde lançou mais três romances e investiu forte na divulgação na internet. “Hoje, com a facilidade das redes sociais, é cada vez mais fácil. Você consegue fazer um trabalho independente sem entrar nua grande editora”, constata. Ele nunca procurou uma editora. Quando termina um livro, contrata revisores para que façam uma leitura crítica e edita ele mesmo o material. Fez assim com os quatro livros escritos entre 2012 e 2013. As resenhas, os comentários e os compartilhamentos nos blogs de literatura e nas redes sociais chamaram a atenção dos editores da Novas Páginas.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade