Publicidade

Estado de Minas

Laércio Diniz se apresenta pelo projeto Maestro Capemisa nesta terça-feira

O músico vai reger A flauta Mágica, de Mozart; Miraggio, de Guerra Vicente; e Sinfonia nº 1 em Dó maior, op 21 de L. v. Beethoven


postado em 04/11/2014 08:27

A Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro traz o maestro Laércio Diniz como convidado (foto: Kazuo Watanabe/Divulgação)
A Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro traz o maestro Laércio Diniz como convidado (foto: Kazuo Watanabe/Divulgação)

Depois de levar música clássica durante quatro anos a vários estados, o maestro Laércio Diniz, do projeto Maestro Capemisa, é o convidado desta terça-feira (4/11) do concerto de gala da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro. Conhecido por participações nacionais e internacionais em concertos clássicos, o regente carioca conduzirá a apresentação de A flauta Mágica, de  Mozart; Miraggio, de Guerra Vicente; e Sinfonia nº 1 em Dó maior, op 21 de L. v. Beethoven.

Ao Correio, o maestro ressaltou a importância das três peças para formar um concerto leve, que o público, certamente irá apreciar. "É um programa leve, com A flauta mágica, uma das aberturas mais bonitas, na minha opinião; seguida de Miraggio, que mostra uma faceta do Guerra Vicente bem diferente. E é a primeira vez que rejo essa peça. A última peça apresenta um Beethoven ainda clássico, que está tendendo para o romantismo. É a primeira vez que rejo a Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro. Para mim, é uma grande emoção porque comecei como violinista em Brasília e é a primeira vez que volto como maestro."

Leia mais notícias em Diversão & Arte

Maestro e diretor artístico da Orquestra Filarmônica do Brasil, Fibra, e da orquestra de época Engenho Barroco, Diniz assumiu a regência da orquestra holandesa New Netherlands Orchestra em 2011 (formada por músicos da Orquestra Filarmônica da Radio Holandesa) com a qual grava o seu primeiro DVD pelo selo Aureus Records. Neste mesmo ano, passa a ser patrocinado pela seguradora Capemisa por meio do projeto Maestro Capemisa e passou a realizar anualmente dezenas de concertos por todo o Brasil e exterior, representando o Lar Fabiano de Cristo, um dos maiores projetos sociais do Brasil reconhecidos pela Unesco.

O maestro começou a carreira regendo a Bachiana Chamber Orchestra, no Carnegie Hall, em Nova York e, depois de um ano, regeu o pianista David Brubdck, no Lincon Center. Bolsista do DAAD (Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico), Diniz estudou violino na Escola Superior de Musica de Colônia (Alemanha) sob a orientação de Ingeborg Scheerer, Saschko Gawriloff e Susanne Rabenschlag; e musica de câmara com o quarteto Amadeus. No Brasil, teve como mestres de regência Roberto Tibiriçá e Isaak Karabchewsky.

Próximas apresentações da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro

4/11
Regente – Laércio Diniz. Beethoven – Abertura Coriolano. José Guerra Vicente – Miraggio. W.A.Mozart – A flauta mágica. Teatro Pedro Calmon

11/11
Maestro – Claudio Cohen. F.Schubert – Sinfonia no.8 D759 “Inacabada”. H.Villa-Lobos – Bachianas no.9. L.V.Beethoven – Sinfonia no.4 Op.60. Hector Berlioz – Abertura Carnaval Romano Op.9. Douglas Braga – Concerto Grosso “As 4 Estações” para para 2 . Teatro Pedro Calmon

18/11
Maestro – Cláudio Cohen. Saxofones e Orquestra de Cordas. Solistas – Carlos Gontijo e Douglas Braga. L.V.Beethoven – Sinfonia no.8 Op.93. Teatro a definir

25/11
Maestro – Cláudio Cohen Engelberg Humperdinck – Abertura da Opera João e Maria F.Mendelsohn – Sinfonia no.9 para Orquestra de Cordas “Suiça” Zoltan Kodaly – Danças de Galanta. Teatro Pedro Calmon

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade