Publicidade

Estado de Minas

O filme A culpa é das estrelas é o campeão de bilheteria de 2014

As produções internacionais foram os grandes sucessos do ano. Nenhum longa nacional conseguiu atrair muito público


postado em 01/01/2015 15:57 / atualizado em 01/01/2015 16:56

Longa A culpa é das estrelas foi o sucesso do ano(foto: Fox Film/Divulgação)
Longa A culpa é das estrelas foi o sucesso do ano (foto: Fox Film/Divulgação)


Por mais que o cinema brasileiro demonstre fôlego, com o aumento da oferta de filmes e o boom das comédias, a luta com as produções estrangeiras continua feroz. Nenhum longa nacional ficou entre os 10 campeões de audiência em 2014, de acordo com o site especializado Filme B. O líder do ranking foi A culpa é das estrelas, de Josh Boone, com 6,2 milhões de espectadores, seguido por Malévola, de Robert Stromberg, com 5,8 milhões.

Em terceiro lugar ficou Rio 2, com 5,2 milhões de espectadores, produção norte-americana dirigida pelo carioca Carlos Saldanha. Outros blockbusters que caíram no gosto do brasileiro: X-Men – Dias de um futuro esquecido (4,9 milhões), Noé (4,8 milhões), Jogos Vorazes: A esperança – parte 1 (4,7 milhões), Capitão América – O soldado invernal (4,65 milhões), Como treinar seu dragão 2 (4,63 milhões), Transformers – A era da extinção (4,5 milhões) e Planeta dos Macacos: O confronto (4 milhões).

Muito se fala que os jovens odeiam ler e trocaram o cinema por computadores, iPads e smartphones. A performance brasileira de A culpa das estrelas, de certa forma, contraria essa tese. O filme se inspira no best-seller do norte-americano John Green, adorado por adolescentes e autor talentoso. Em seu sexto romance, ele conta a história de dois jovens com câncer diante da descoberta do amor e da crueza da morte. O sucesso nas telas impulsionou a venda do livro no país.

Outro best-seller marcou presença em nosso ranking: Jogos vorazes, de Suzanne Collins. Está em cartaz na capital o longa Jogos Vorazes: A esperança – parte 1, dirigido por Francis Lawrence e estrelado por Jennifer Lawrence.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade