Publicidade

Estado de Minas

Cinema brasileiro marca presença em festivais internacionais

A cineasta brasiliense Larissa Figueiredo é atração em Roterdã. Documentarista Joel Pizzini representa o Brasil em Berlim


postado em 22/01/2015 08:04 / atualizado em 23/01/2015 08:53

Filme <i>O touro</i> será exibido em uma das principais mostras paralelas do Festival de Roterdam(foto: Joao Castelo Branco/Divulgação)
Filme O touro será exibido em uma das principais mostras paralelas do Festival de Roterdam (foto: Joao Castelo Branco/Divulgação)
 

Ainda na barriga da mãe, dona Lúcia, a cineasta brasiliense Larissa Figueiredo foi assídua frequentadora do Cine Brasília, acompanhada de uma tia. O investimento em longo prazo no convívio com a sétima arte mostra agora o maior dos frutos: aos 26 anos, Larissa desponta como concorrente em uma das principais mostras paralelas do 44º Festival de Roterdã (Holanda), em que o Brasil está bem representado. O festival — que será seguido pela 65ª edição de Berlim, no qual o país terá como competidor o brasileiro Joel Pizzini (do curta-metragem Mar de fogo) — reservou prestígio para os brasileiros que, independentemente do caráter competitivo, terão oito longas-metragens exibidos, além de seis curtas alinhados na mostra As long as it takes.

Escalada ao lado de outros colegas de Brasília (Adirley Queirós e André Luiz Oliveira estarão em mostra formatada pela crítica), Larissa Figueiredo enfatiza que “a grande vitória” já aconteceu. “A seleção Bright Future Premieres, na qual O touro (nosso filme) está, é composta por apenas 12 longas em estreia mundial, que disputam o prêmio da crítica internacional”, explica a diretora, que preza o gosto pela cultura popular. “Representei, no filme, um país que ultrapassa o tempo e as conjunturas. É um local onde se pode encontrar uma ilha de 450 habitantes, em que pessoas cantam em latim, português, em iorubá e fazem pajelanças”, adianta.

Mais brasileiros em Roterdã (Holanda)

Daniel Aragão (Prometo um dia deixar essa cidade)
André Novais Oliveira (Ela volta na quinta)
Bruno Safadi e Ricardo Pretti (O fim de uma era)
Gabriel Mascaro (Ventos de agosto)
Ivan Cardoso (O bacanal do diabo e outras fitas proibidas)
Fellipe Barbosa (Gabriel e a montanha)

Curta-metragistas

Kleber Mendonça Filho, Larissa Lewandoski, Pedro Gossler, Maurílio Martins, Gustavo Vinagre, Nara Normandi, Tião, Alexandre Wahrhaftig, Miguel Antunes Ramos e Helena Ungaretti.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade