Publicidade

Estado de Minas

Zeca Camargo comenta morte de Cristiano Araújo e gera revolta na internet


postado em 29/06/2015 10:00 / atualizado em 29/06/2015 10:43

O jornalista Zeca Camargo causou polêmica ao fazer uma crônica sobre a comoção gerada pela morte do cantor sertanejo Cristiano Araújo. O comentário foi feito na noite de domingo (28/6), durante o Jornal das Dez, da Globo News. Zeca afirmou que "de uma hora para outra, fãs e pessoas que não tinham ideia de quem era Cristiano Araújo partiram para o abraço coletivo". O sertanejo e a namorada dele, Allana Moraes, faleceram na última quarta-feira (24/6), vítimas de um grave acidente de carro na BR-153, em Goiás.

O apresentador começa a crônica dizendo que "muita gente estranhou a comoção repentina diante da morte trágica do cantor Cristiano Araújo. A surpresa, porém, não é ao fato dele ser ao mesmo tempo tão famoso e tão desconhecido", disse. "O Brasil, felizmente, tem um punhado de artistas que não passam pelo radar da grande mídia, nem são consenso popular, mas que levam multidões para os seus shows", completa.

O apresentador disse que a importância dada à morte do cantor está relacionada à falta de referências culturais na atualidade. “Ao nos mostrarmos abalados com a ausência de Cristiano acreditamos estar de fato comovidos com a ausência de um grande ídolo e todos sabemos que não é bem assim”, completou. Zeca Camargo ainda comparou a dimensão da repercussão da morte do cantor com as mortes dos integrantes do Mamonas Assassinas, Kurt Cobain, Michael Jackson e a princesa Diana.

Leia mais notícias em Diversão e Arte

Os fãs não gostaram nada dos comentários e logo criaram páginas e memes para criticar o jornalista. Algumas delas ironizam no título: "Quem é Zeca Camargo?". Nem o perfil do jornalista no Facebook foi perdoado. Centenas de comentários mostram a indignação das pessoas, alguns deles, inclusive, em tom de ofensa. "Nossa Zeca como você foi infeliz naquele texto, preconceituoso, você fala mal das pessoas da sua própria casa, e fala bem dos seus vizinhos, Cristiano pra mim é Música Popular Brasileira junto com outros que amo, você estudou pra quê? Me recuso a imaginar que você estudou pra fazer um texto como aquele", reclamou a fã Livia Marinho.

(foto: Facebook/Reprodução)
(foto: Facebook/Reprodução)


(foto: Facebook/Reprodução)
(foto: Facebook/Reprodução)
Já no fim da crônica, o jornalista questiona o valor dos sucessos instantâneos. "O cantor talvez tenha morrido cedo demais para provar que tinha potencial para se tornar uma paixão nacional, como tantos casos recentes. Nossa canção popular é hoje dominada por revelações de uma música só, que se entregam a uma alucinada agenda de shows para gerar um bom dinheiro antes que a faísca desse sucesso singular apague sem deixar uma chama mais duradoura. E nesse cenário qualquer um pode, nem que seja por um dia, ser uma estrela maior. Teria sido esse o caso de Cristiano Araújo?". E arrematou:  "Nossa história musical e mesmo o passado recente prova que temos tudo para adorarmos ídolos de verdade e para chorar de verdade".

(foto: Facebook/Reprodução)
(foto: Facebook/Reprodução)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade