Publicidade

Estado de Minas

Projeto 'Pinte a mudança' chega ao Brasil com projeções de grafites

Shows no Museu Nacional da República também estão previstos


postado em 05/11/2015 07:30 / atualizado em 05/11/2015 09:36

Grafites pintados no Brasil e no mundo serão projetados na área externa do museu (foto: Raphael Müller/Divulgação)
Grafites pintados no Brasil e no mundo serão projetados na área externa do museu (foto: Raphael Müller/Divulgação)

Brasília recebe pela primeira vez o projeto Pinte a mudança. A edição brasiliense será amanhã, a partir das 19h, na área externa do Museu Nacional da República (Esplanada dos Ministérios).

O evento contará com projeções de grafites feitos por artistas nacionais e internacionais, além de locais, como Pomb, Toys e Juliana Borgê que foram convidados para pintar uma área do Espaço Cultural 508 como parte do projeto. Entre as projeções, também estarão trabalhos de alunos da Escola das Nações. “São obras de diversos artistas do mundo todo. Como os grafites que foram pintados em Nova York e também no Brasil, como na Avenida Atlântica, no Rio de Janeiro; e nas principais avenidas de Londrina, de Americana e, agora, de Brasília”, explica Mary Caetana, representante da Comunidade Baháí no Brasil, que é responsável por apoiar o projeto no país.

As projeções terão início às 19h ao som da discotecagem do DJ Oops, que faz parte do Coletivo Criolina e acabou de retornar à cidade após uma temporada na Europa. Por volta das 20h, o cantor Vavá Afiouni se apresenta em novo formato, com o título Vavá Afiouni Trio, em que contará com participação dos amigos músicos Cacai Nunes e George Lacerda. “O pessoal da instituição Baháíe me convidou. Eles acharam que meu trabalho, o disco Jet sambas, tinha a ver com o projeto. O convite foi surreal. Desta vez, me apresentarei de uma forma inusitada. Chamei Cacai e Lacerda porque queria fazer algo mais intimista. Eles darão uma cara mais brejeira e caipira ao meu som”, define o cantor.

Em prol da educação
Pinte a mudança (Paint the change, na nomenclatura original em inglês) tem como objetivo principal trazer à tona a questão da educação. O projeto começou por iniciativa do cineasta e jornalista iraniano Maziar Bahari. Ao ser preso em junho de 2009 pelo governo iraniano sem qualquer acusação (sua história se tornou o filme 118 dias protagonizado por Gael Garcia Bernal e direção de Jon Stewart), ele se tornou próximo da realidade dos jovens da fé baháí que vivem no Irã e por conta da escolha religiosa são impedidos de estudar.
 
Pinte a mudança — Brasil
Museu Nacional da República (Esplanada dos Ministérios). Sexta-feira (6/11), às 19h. Com projeção de grafites e obras de artistas plásticos, e show de Vavá Afiouni Trio (com participação de Cacai Nunes e George Lacerda) e DJ Oops (Criolina). Entrada franca. Classificação indicativa livre. 
 
 A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade