Publicidade

Estado de Minas

Livro traça o perfil das bibliotecas mais imponentes do mundo

A obra é a primeira a narrar a história da biblioteca enquanto tipo específico de construção


postado em 03/12/2015 07:30 / atualizado em 03/12/2015 11:26

Biblioteca do Palácio de Mafra, Portugal (foto: Will Pryce/Divulgação-26/3/12)
Biblioteca do Palácio de Mafra, Portugal (foto: Will Pryce/Divulgação-26/3/12)
Da Mesopotâmia antiga ao Japão moderno, as bibliotecas são lugares fascinantes não somente para cidadãos, como para turistas do mundo todo. Em busca de conhecimento e arquitetura suntuosa, milhares de pessoas visitam esses locais, muitos deles exuberantes. Em A Biblioteca — Uma história mundial, os autores apresentam o resultado de três anos de pesquisa por cerca de 80 bibliotecas de mais de 20 países. O livro, com 328 páginas, integra informações sobre os espaços e fotografias, fruto da parceria entre o historiador da arquitetura britânico James W. P. Campbell com o igualmente britânico Will Pryce, um dos fotógrafos de interiores e arquitetura mais importantes do mundo.

"A ideia deste livro me ocorreu ao escrever uma dissertação sobre a Câmara Radcliffe, em Oxford, quando era estudante de arquitetura. Naturalmente, comecei procurando um livro que cobrisse toda a história da arquitetura de bibliotecas. As únicas obras significativas que encontrei em inglês foram The care of books, de J. W. Clark, publicada em 1901, e o excelente, apesar de diminuto, capítulo sobre o assunto escrito por Nikolaus Pevsner, em seu A history of building types (1976). Quando, 20 anos depois, continuei sem conseguir encontrar um livro assim, senti que me era permitido escrevê-lo", relata James W. P. Campbell.

Obras de arte
A obra — que conta a história da biblioteca desde o início da escrita até os dias atuais, da Roma Antiga até a Bibliothèque Nationale, em Paris — é a primeira a narrar a história da biblioteca enquanto tipo específico de construção, ao redor do mundo. Atravessando o tempo, as coleções de livros serviam para simbolizar a cultura e o conhecimento dos proprietários, assim como os prédios que as abrigam representam sua riqueza e poder. O livro mostra que a biblioteca, quando primorosa, torna-se uma obra de arte, combinando pintura, escultura, decoração e arquitetura.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade