Publicidade

Estado de Minas

Projeto Coisa de Mulher fala do papel feminino por meio de ilustrações

Ilustradora cria projeto em que valoriza a importância da figura feminina na história mundial


postado em 07/12/2015 08:18 / atualizado em 07/12/2015 10:29

Mulheres de diferentes importâncias na história mundial são representadas no trabalho(foto: Raquel Vitorelo/Divulgação)
Mulheres de diferentes importâncias na história mundial são representadas no trabalho (foto: Raquel Vitorelo/Divulgação)
 

A expressão “coisa de mulher” se tornou usual em conteúdos pejorativos contra a figura feminina. Cansada disso, a artista Raquel Vitorelo decidiu criar o projeto Coisa de mulher com o objetivo de fazer exatamente o contrário do termo. Ela quis resgatar a presença da mulher na história, na política e na sociedade em geral.

“Eu queria que existisse um trabalho que contra-argumentasse a quem quer que dissesse que uma mulher não poderia fazer isso ou aquilo. A minha resposta é que ela não só pode, como já tiveram mulheres que contribuíram com a humanidade nessa mesma área. Coisa de mulher é o que ela bem quiser, afinal”, diz em entrevista ao Correio.


Assim surgiu há um ano o trabalho de ilustrações que vem sendo divulgado nas redes sociais de Raquel, no perfil @rvitorelo no Facebook. Os desenhos feitos pela paulista trazem sempre o termo “coisa de mulher” sempre acompanhado dos feitos de figuras femininas importantes. Algumas são mais conhecidas como grande público como a escritora Simone de Beauvoir, a ganhadora do Prêmio Nobel Malala e a jogadora de futebol Marta.

Mas Raquel faz questão de trazer à tona mulheres que não têm seu trabalho tão reconhecido, como Ada Lovelace, a programadora inglesa que desenvolveu o primeiro algoritmo feito para uma máquina, e Bell Hoks, pensadora e escritora estadunidense que estuda a interconectividade de gênero, raça e classe.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade