Publicidade

Estado de Minas

A vida após Star Wars: atores da franquia tiveram destinos diferentes

Confira a trajetória de Mark Hamill, Carrie Fisher, Hayden Christensen e Natalie Portman


postado em 14/12/2015 07:34



Daisy Ridley, Adam Driver, John Boyega e Oscar Isaac são as estrelas de O despertar da força. Fazer parte de um filme da franquia Star wars é uma oportunidade única, garantia de sucesso de bilheteria e de ter seu trabalho visto nos quatro cantos do mundo. Mas o que vem depois pode não ser uma carreira sólida e duradoura. Em seis filmes, que compreenderam quatro décadas diferentes, a saga foi responsável por produzir apenas uma estrela, Harrison Ford. Até os que foram bem-sucedidos após a franquia, conseguiram se dar bem apesar de Star wars, como é o caso de Natalie Portman, que foi muito criticada por sua atuação nos episódios 1,2 e 3.

Para os supersticiosos, a falta de sucesso de muitos atores após os filmes de George Lucas é uma espécie de maldição. Já outros, mais familiarizados com o mundo de Hollywood, afirmam que esses intérpretes não seriam astros de maneira alguma. Seja qual for o motivo, é fato que muitos dos principais atores da franquia passaram por dificuldades e mantém uma carreira um tanto quanto obscura. Leia abaixo por andam os protagonistas das trilogias.

Mark Hamill
(foto: AFP PHOTO / MIGUEL MEDINA )
(foto: AFP PHOTO / MIGUEL MEDINA )

O ator californiano é, possivelmente, o garoto-propaganda da tal “maldição Star wars”. Após interpretar Luke Skywalker, o herói da trilogia original, Mark teve dificuldades em se disassociar do personagem. A opção foi tentar a sorte em produções da Broadway e filmes de ficção científica com orçamento mais modesto. Durante esse tempo, o mais perto que Hamill chegou de um retorno ao mainstream foi com dublagem, onde fez um elogiado trabalho com a voz do Coringa em desenhos e videogames do Batman. Hamill voltará a interpretar o papel que o fez ficar conhecido em todo o mundo, no entanto, ainda não se sabe qual será o seu papel na trama de O despertar da força.

Carrie Fisher
(foto: AFP PHOTO /VALERIE MACON )
(foto: AFP PHOTO /VALERIE MACON )

Assim como Mark Hamill, a intérprete da Princesa Leia é californiana e teve uma trajetória inconstante depois de O retorno de jedi, último filme da saga original, em 1983. Após se recuperar do vício em drogas no fim dos anos 1970, Carrie trabalhou com os irmãos John e James Belushi em produções diferentes e da Broadway. Em 1987, publicou seu primeiro romance, uma autobiografia ficcionalizada, pelo qual foi premiada. O sucesso como escritora a levou a vários trabalhos como roteirista de filmes e séries nos anos 1990 e 2000, além de continuar atuando como coadjuvante em pequenos papéis, como nas séries Sex and the city e 30 rock.

Hayden Christensen
(foto: AP Photo/Evan Agostini)
(foto: AP Photo/Evan Agostini)

Aos 21 anos, o canadense estreou no papel que o levaria a fama e que também traria uma sombra para sua carreira. Christensen interpretou Anakin Skywalker nos episódios 2 e 3 da franquia. Talvez tenha sido a falta de experiência ou apenas pouco talento, o fato é que a performance do ator como o pai de Luke e Leia foi considerada péssima pela crítica e por boa parte dos fãs. Após o fim da nova trilogia, Christensen conseguiu alguns papéis em filmes hollywoodianos, mas nenhum de muito destaque ou em produções bem-sucedidas. Atualmente, ele está casado com a atriz Rachel Bilson, a eterna Summer de The O.C.

Natalie Portman
(foto: AFP PHOTO / VALERY HACHE )
(foto: AFP PHOTO / VALERY HACHE )

Quem também sofreu severas críticas pela atuação na trilogia 1-3 foi Natalie Portman. A atriz viveu o papel da princesa Padmé Amidala, esposa de Anakin e mãe dos gêmeos Luke e Leia. Em 1999, Portman já tinha alguma experiência perante as câmeras e havia conquistado o respeito da crítica e do público por papéis em filmes como Em qualquer outro lugar (1999), ao lado de Susan Sarandon, e O profissional (1994). Quando terminou o trabalho como Padmé Amidala, a carreira de Portman deslanchou. De filmes comerciais como Sexo sem compromisso (2011) ao aclamado Cisne negro (2010), pelo qual ela ganhou o Oscar, ela se consagrou como uma das principais atrizes de sua geração e como um dos membros de Star wars mais bem-sucedidos fora do universo criado por George Lucas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade