Publicidade

Estado de Minas

Artista de rua Banksy critica xenofobia em novo grafite

Nova imagem foi feita em campo de refugiados em Calais, na França


postado em 16/12/2015 10:27 / atualizado em 16/12/2015 10:36

(foto: Banksy/reprodução)
(foto: Banksy/reprodução)


Bansky é um artista de rua britânico, cujos trabalhos em estêncil e grafites são facilmente encontrados nas ruas de Londres e vários outros lugares do mundo. Dessa vez, ele escolheu os muros do campo de refugiados em Calais, na França, para deixar mais uma obra.

No desenho está Steve Jobs, o fundador da Apple (que era filho de imigrantes sírios e escolheram os Estados Unidos para viver depois da Segunda Guerra Mundial). Em uma mão carrega um saco e na outra segura um antigo Macinstoch, que foi o primeiro computador feito pela Apple, em um amviente totalmente inisitado.

O grafite faz parte de uma série de obras que Bansky criou em resposta à crise de refugiados. Em um comunicado o artista inglês diz: "Somos muitas vezes levados a acreditar que a migração drena os recursos do país, mas Steve Jobs era o filho de imigrante Sírio. A Apple e a empresa mais rentável do mundo, que paga mais de US$7 bilhões (R$27bi) por ano de impostos e ela só existe porque deixaram um jovem de Homs entrar".

 

(foto: Banksy/reprodução)
(foto: Banksy/reprodução)

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade