Publicidade

Estado de Minas

Spike Lee pede cotas para diversificar candidaturas ao Oscar

Polêmica começou com a falta de negros na lista de indicados para a premiação deste ano


postado em 21/01/2016 08:57

(foto: REUTERS/Phil McCarten)
(foto: REUTERS/Phil McCarten)

 

O cineasta e ator americano Spike Lee pediu nesta quarta-feira (20/01) a criação de cotas para os indicados ao Oscar, premiação da qual estão ausentes, pelo segundo ano consecutivo, atrizes e atores negros.

Lee afirmou que não pede um boicote à cerimônia marcada para 28 de fevereiro, mas adiantou que não comparecerá ao evento. "Eu jamais utilizei o termo 'boicote'", lembrou em uma entrevista na rede ABC, depois de ter circulado na imprensa americana a notícia de que o cineasta boicotaria a premiação.

 

Perguntado se isso favorece a criação de cotas para a indicação ao Oscar, Lee respondeu: "Sim, não se pode usar sempre a velha desculpa: não podemos encontrar candidatos qualificados... São bobagens". A falta de diversidade entre os atores indicados ao próximo Oscar gerou polêmica em Hollywood.

A polêmica chegou a seu ponto máximo quando a presidente da Academia, a afro-americano Cheryl Boone Isaacs, expressou sua decepção na noite de segunda-feira. A Academia é formada por 6.000 membros. Entre eles 94% são brancos e a maioria homens, enquanto os negros e os hispânicos representam cerca de 2%, segundo o jornal Los Angeles Times.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade