Publicidade

Correio Braziliense

Eric Silver cria versões de clássicos sertanejos para o inglês

Cantor e produtor norte-americano lança disco com faixas como 'Romaria' e 'Evidências'


postado em 14/06/2016 07:02 / atualizado em 14/06/2016 08:47

Eric Silver celebra sertanejo brasileiro incluindo pegada country norte-americana(foto: Universal Music/Divulgação)
Eric Silver celebra sertanejo brasileiro incluindo pegada country norte-americana (foto: Universal Music/Divulgação)
 

Uma pequena pesquisa em torno do repertório do sertanejo brasileiro revela que é fácil encontrar músicas que são versões de canções em inglês. Em 1994, Chitãozinho & Xororó lançaram Ela não vai mais chorar, que originalmente se chama She’s not crying anymore, de Billy Ray Cyrus. Dois anos depois, o maior sucesso da carreira de João Paulo & Daniel, Estou apaixonado, também era uma versão do hit Estoy enamorado, de Donato e Estéfano. Uma das mais recentes adaptações é a faixa Diz pra mim, de Gusttavo Lima, que se inspira na música Just give me a reason, de Pink.

Apesar do mais comum ser a música brasileira adaptar canções internacionais, o cantor, produtor estadunidense e grande nome do country em Nashville (EUA) Eric Silver decidiu fazer exatamente o contrário. No disco Bridges, friends and brothers, o artista transforma canções clássicas do cancioneiro sertanejo brasileiro em músicas em inglês. "Na verdade, o que me inspirou foi que muitas das músicas que ouvi do sertanejo eu não entendia direito a letra. Queria compreender o significado dessas músicas. Quando se é compositor você quer entender por que as pessoas gostam das canções e a história por trás delas. Também achei interessante que ninguém nunca tinha feito o inverso (transformado as faixas do sertanejo brasileiro em inglês)", explica Silver em entrevista ao Correio.

Conhecedor da música caipira brasileira, Silver escolheu traduzir nove canções de artistas brasileiros para gravá-las em inglês. O álbum tem desde clássicos como O menino da porteira (Sérgio Reis), Romaria (Renato Teixeira), Tocando em frente (Almir Sater) e Evidências (Chitãozinho & Xororó), quanto canções de artistas da nova geração como Vida boa (Victor & Leo) e Pássaro de fogo (Paula Fernandes). "A ideia no início era gravar e mostrar essa música sertaneja brasileira para o mundo. Convidei alguns artistas brasileiros e foi de uma forma bem natural. Foi divertido, porque eles participaram em suas próprias músicas com outra sonoridade. Eu mudei completamente o arranjo delas, tentei gravar de jeitos que não fossem óbvios, mas que eles gostassem", lembra Eric Silver, que contou com Paula Fernandes, Renato Teixeira, Sérgio Reis, Almnir Sater e Sergio Britto, do grupo Titãs (que teve a faixa Epitáfio regravada) na gravação.

Além dos brasileiros, o álbum conta com a participação de Vince Gill, um dos cantores do country norte-americano mais conhecidos nos Estados Unidos. Ele vendeu mais de 26 milhões de álbuns e ganhou 20 Grammy Awards (o maior feito para um artista do estilo musical) nos 37 anos de carreira. Gill ainda faz parte do Country Music Hall of Fame e do Guitar Center Rock Walk.

A matéria completa está disponível aqui para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade