Publicidade

Correio Braziliense

O mais novo brasiliense no horário nobre da tevê

O ator João Campos integra a próxima novela das 21h da Globo, 'A lei do amor'


postado em 23/06/2016 13:58 / atualizado em 23/06/2016 19:33

(foto: Arquivo VGI / Divulgação )
(foto: Arquivo VGI / Divulgação )

Aos poucos, o ator brasiliense João Campos começa a deixar sua marca. Depois de bem-sucedidas temporadas de espetáculos do grupo Novos Candangos, que ajudou a fundar em 2012, o artista ganhou visibilidade nacional ao receber o prêmio de melhor ator em curta-metragem na 48ª edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. A notoriedade alcança novos rumos a partir de 2016, principalmente após a confirmação do nome do ator na nova novela das 21h da Rede Globo, A lei do amor, que substitui Velho Chico

A oportunidade resulta do esforço de João na busca por novos públicos que transgridam as barreiras do Distrito Federal. Desde 2013, a carreira do artista passou a ser gerida por uma produtora paulista, o que provocou uma série de convites para testes de elencos no eixo Rio-São Paulo. “Foi um movimento muito natural. Eu simplesmente me colocava à disposição dos convites e trabalhava para fazer boas cenas. Depois de bater algumas vezes na trave, deu certo”, celebra o ator, que faz questão de manter os pés no chão. No caso dele, literalmente. 

Na novela, João divide a cena com intérpretes consagrados da dramaturgia nacional, a exemplo de Vera Holtz, Camila Morgado e Denise Fraga. “Tem sido muito bacana essa troca com gente que sempre admirei no ofício. Fui muito bem recebido, desde o início”, comenta. Em entrevista ao Correio, a atriz Denise Fraga fez questão de elogiar o novo companheiro de trabalho: “Nossa, ele é um querido. Ele me surpreendeu pela simpatia e pelo compromisso com o personagem. Um prazer participar desse momento tão especial na carreira de João, que vai longe”. 

Na trama, João vive o jornalista Élio, “um profissional que investigará casos de corrupção e outras histórias”. Um enredo nada distante do ator. Poucos se lembram, mas João chegou a experimentar o cotidiano do jornalismo, antes de enveredar em definitivo pelas artes cênicas, uma escolha que se mostra cada vez mais acertada. Além disso, o próprio João aponta uma afinidade de caráter com o personagem, que o projetará como nunca antes: “Não tem como deixar de pensar neste momento difícil que vivemos na política e na história brasileira. Assim como eu, o Élio também é totalmente avesso à presença de corruptos no poder”. 
 
A exemplo de Juliano Cazarré, Rosanna Viegas, Mariana Nunes, Rainer Cadete e Camila Márdila, João Campos passa a integrar a mais jovem geração de Brasília que carrega o melhor do Distrito Federal para os quatro cantos do país. A partir de agora, será impossível não percebê-lo. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade