Publicidade

Correio Braziliense

Brasilienses brilham em festival de Montreux

Inflienciado por Hamilton de Holanda, instrumentistas Pedro Martins e Rafael dos Anjos representam a cidade no evento


postado em 09/07/2016 07:00

Pedro Martins(foto: Karina Santiago/Divulgaçao)
Pedro Martins (foto: Karina Santiago/Divulgaçao)
 

 

Brasília está bem representada na edição comemorativa dos 50 anos do Festival de Jazz de Montreux, na Suíça. O bandolinista Hamilton de Holanda e o violonista Rafael dos Anjos estão à frente da banda que acompanhará estrelas da MPB, amanhã, na Braziliam Dream, a noite brasileira do evento. Já o guitarrista Pedro Martins é líder da banda anfitriã de uma série de jam sessions, que vem sendo realizadas desde a abertura, no dia 1º último, da qual Felipe Viegas, outro brasiliense, é o pianista.

A convite de Marco Mazzola, produtor da noite brasileira, Hamilton ficou responsável por formar a banda que irá acompanhar cantores de diferentes estilos, todos nomes consagrados da MPB: Elba Ramalho, Ana Carolina, Maria Rita, Vanessa da Mata, Ivan Lins, Martinho da Vila e João Bosco. Eles vão se apresentar no show em homenagem a Claude Nobs, criador do festival, no Stravinski Auditorium..

O bandolinista reuniu os instrumentistas com quem divide o palco do Circo Voador, (Rio de Janeiro), no Baile do Almeidinha. Trata-se de uma superbanda, formada por André Siqueira (percussão), Xande Figueiredo (bateria), Guto Wirti (contrabaixo), Aquiles Moraes (trompete), Eduardo Neves (sax e flauta) e Marcelo Caldi (acordeona). A direção musical do grupo foi entregue ao violonista Rafael dos Anjos.

Esta não será a primeira vez que Hamilton participa do Festival de Montreux. Ele lembra que há 10 anos, fez um show na mostra ao lado do acordeonista francês Richard Galliano. “Voltar agora a Montreux, na comemoração do centenário do festival, como solista da banda que toca no Baile do Almeidinha, para acompanhar grandes nomes da MPB, me traz uma grande satisfação”. Ele faz questão de destacar a qualidade dos músicos do grupo, “que, além de tudo, são extremamente versáteis, com totais condições para acompanhar cantores de diferentes estilos, além de fazer números instrumentais.”

 

 A matéria completa está disponível aqui para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade