Publicidade

Correio Braziliense

Claudia Raia critica feminismo: 'É uma coisa que me soa mal'

A atriz não quer a personagem na nova novela das 21h seja associada ao movimento


postado em 04/10/2016 16:51 / atualizado em 04/10/2016 16:53

(foto: Globo/Estevam Avella)
(foto: Globo/Estevam Avella)

Claudia Raia não quer que a sua personagem na nova novela da Globo, A lei do amor, seja associada ao feminismo. Em recente entrevista, ela disse que não vê com bons olhos o movimento, caracterizando-o como "dramático e radical". 

A atriz interpreta Salete na trama das 21h, uma mulher que, após ficar viúva, toma as rédeas do posto de gasolina da família e contrata frentistas bonitos para atrair o público. A novela substituta de Velho chico foi ao ar pela primeira vez na última segunda-feira (3) com baixos índices de audiência, marcando 33 pontos de ibope em São Paulo. Foi pontuação mais baixa que as estreias suas duas antecessoras.  

Claudia diz que o tom forte da personagem está associado ao masculino: "Hoje a mulher está mais masculina e, o homem, mais feminino. Ainda bem! Antigamente não tínhamos isso e era algo insuportável", disse ela em entrevista ao EGO. "Acho que Salete traz isso... Ela tem uma coisa masculina porque comanda o posto, é forte, corajosa, mas é extremamente feminina", concluiu.

Questionada sobre o movimento feminista, que luta por igualdade de direitos para mulheres, Raia foi enfática: "Feminismo é uma coisa que me soa mal. Tudo o que é dramático e radical, acho estranho". E continuou: "Na vida, temos que ter equilíbrio. Acho que a mulher tem seu lugar, assim como o homem também, e as coisas se misturam". 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade