Publicidade

Correio Braziliense

Três razões para assistir a 'O último Cine Drive-In'

O filme do diretor brasiliense Iberê Carvalho ganhou o Prêmio Netflix


postado em 09/10/2016 07:35 / atualizado em 09/10/2016 15:35

O último Cine Drive-In, do diretor Iberê Carvalho, foi escolhido pelo voto popular como o grande vencedor do Prêmio Netflix, promovido pelo serviço de streaming. O que resultará no título disponível em 190 países, ao fazer parte do catálogo mundial da plataforma. O Correio listou três motivos para assistir ao filme.

 

Breno Nina e Othon Bastos em cena do filme(foto: Rose May Carneiro/Divulgação)
Breno Nina e Othon Bastos em cena do filme (foto: Rose May Carneiro/Divulgação)
 

Roteiro criativo

Morador de Anápolis (GO), o jovem Marlombrando precisa levar a mãe para realizar um exame em Brasília. Nessa viagem, encontra, ainda que à revelia, o pai, Almeida, de quem estava afastado. Dono do último cine drive-in do país, o personagem, vivido pelo veterano Othon Bastos, destaque na trama divertida e bem-humorada. No enredo, ainda há certa metalinguagem por discutir o sucateamento de algumas salas nacionais e o descaso com que a 
cultura é tratada no país.

 

Equipe que trabalhou no filme 'O último Cine Drive-In', de Iberê Carvalho.(foto: Diego Bresani/Divulgação)
Equipe que trabalhou no filme 'O último Cine Drive-In', de Iberê Carvalho. (foto: Diego Bresani/Divulgação)

Elenco
Além de Bastos, o elenco tem Breno Nina como o protagonista e a atriz Fernanda Rocha como Paula, funcionária do drive-in em papel que lhe rendeu diversos prêmios, dentre os quais o de melhor atriz no festival do Rio, em 2014. As participações de Rita Assemany (Fátima, mãe de Marlombrando), Chico Sant’Anna (o zelador Zé) e Zecarlos Machado abrilhantam ainda mais a película, que tem perfume vintage.

 

Quase um dos protagonistas do filme, o Cine Drive-in é um dos pontos da cidade no longa (foto: Rose May Carneiro/Divulgação)
Quase um dos protagonistas do filme, o Cine Drive-in é um dos pontos da cidade no longa (foto: Rose May Carneiro/Divulgação)

Brasília como pano de fundo
A cidade modernista de Lucio Costa e Oscar Niemeyer é bem aproveitada por se tornar mais um personagem da trama. São belas, também, as imagens captadas dentro do drive-in, ícone de resistência, e único lugar onde dá para ver o filme e as estrelas, como ressalta um dos personagens.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade