Publicidade

Estado de Minas

Roger Waters faz duro protesto contra Trump em show no Desert Trip

Ex-baixista do Pink Floyd chamou o republicano de porco, sexista, machista e racista durante show em histórico festival de música na Califórnia


postado em 11/10/2016 09:58 / atualizado em 11/10/2016 10:11

Trump come banana durante apresentação de Waters(foto: Estado de Minas/Reprodução)
Trump come banana durante apresentação de Waters (foto: Estado de Minas/Reprodução)

Sem meias palavras, e sem meias imagens, Roger Waters fez de seu palco no Desert Trip, histórico festival de rock que reúne grandes nomes da música na Califórnia, palanque para protestar contra o candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, Donald Trump. No show desse domingo, o britânico fez montagens com o rosto do milionário e escreveu mensagens contra o americano enquanto tocava grandes sucessos do Pink Floyd e levava a plateia ao êxtase.

Em um dos momentos mais marcantes do show, o músico colocou crianças mexicanas no palco com o dizeres 'Abaixe o muro'. Ao lançar sua candidatura, Trump declarou que os mexicanos que imigram para os Estados Unidos são cheios de problemas e trazem drogas para o país. “Eu construiria um enorme muro. E ninguém constrói muros melhor do que eu, acreditem. E eu o construiria a um baixo custo. Eu construiria um grande muro na fronteira ao sul e faria o México pagar por ele”, disse na ocasião.

 

Além do discurso anti-imigrante, Trump defende ações antigays, machistas e ultraconservadoras. Em outro momento da apresentação, o rosto do americano apareceu usando maquiagem e foi colcoado em corpos de mulheres, homens comendo bananas e porcos. A frase 'Trump is a pig - Trump é um porco' também apareceu diversas vezes no telão juntamente com os dizeres 'mentiroso', 'ignorante', 'sexista' e 'racista', em uma marcante demonstração de que a música é um instrumento político.
 
Sobre o festival
O Desert Trip reuniu pela primeira vez The Rolling Stones, Bob Dylan, Neil Yong, Paul McCartney, The Who e Roger Waters em um mesmo festival. As apresentações acontecem em Indio, na Califórnia, e os show, que ocorreram nos dias 7,8 e 9 de otutubro, se repetem nos dias 14,15 e 16. O festival entrou para a história não só pelos nomes de peso reunidos, mas pelo grande momento no dia de abertura, quando Mick Jaggaer cantou pela primeira vez uma música dos Beatles (Come Togehter), e pelo forte ato político de Waters no dia de encerramento, com todo o protesto contra Donald Trump.

Mais polêmicas com Trump
Na véspera do show de Roger Waters, Trump se viu envolvido em mais uma polêmica. Uma gravação feita em 2005 mostra o republicado descrevendo a tentativa de fazer sexo com uma mulher casada e dizendo que mulheres deixavam que ele as beijassem e tocasse em suas parte íntimas por causa de sua fama. "Quando você é uma estrela, elas permitem que você o faça. Você pode fazer qualquer coisa", declarou. As declarações vulgares e machistas repercutiram em todo o mundo e foram criticadas por Barack Obama, pelo ator Robert de Niro, por Hilalry Clinton e até pela esposa de Trump, Melania.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade