Publicidade

Correio Braziliense

Morre o violonista Giovani Pasche, um dos pioneiros do choro em Brasíília

Músico tocou com Jacob do Bandolim e Avena de Castro


postado em 10/05/2017 10:36

O violonista de sete cordas Giovani Pasche morreu aos 80 anos, na noite de terça (09/05), no Rio de Janeiro, onde morava. Pasche foi um dos primeiros a frequentar os sábados musicais na casa de Raimundo de Brito e um dos responsáveis por motivar a pesquisa Sábado à tarde - Avena de Castro, a cítara e o choro em Brasília, realizada pela flautista Beth Ernest Dias. A pesquisa rendeu o livro de mesmo nome, publicado em julho de 2016.


Para Pasche, Avena de Castro dedicou, pelo menos, três choros. Simplicidade, Doçura e Choro diminuto estão gravados no disco que acompanha o livro de Beth. Jacob do Bandolim foi outro que se impressionou com o talento e a habilidade de Pasche e acabou por presenteá-lo com um um violão de sete cordas. O violonista

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade