Publicidade

Correio Braziliense

Musical de 'O auto da compadecida' ganha apoio financeiro pela Lei Rouanet

Espetáculo baseado na obra de Ariano Suassuna terá 80 apresentações na temporada de estreia


postado em 14/08/2017 13:37

O filme homônimo de Guel Arraes, lançado em 2000, deve estar entre as referências(foto: Globo Filmes/Divulgação)
O filme homônimo de Guel Arraes, lançado em 2000, deve estar entre as referências (foto: Globo Filmes/Divulgação)

Uma das obras mais populares de Ariano Suassuna, O auto da compadecida ganhará nova versão nos teatros, em formato de musical. O espetáculo terá direção geral de Bruno Rizzo, que foi autorizado pelo Ministério da Cultura a captar R$ 7,156 milhões via Lei Rounet. O projeto prevê dois meses de ensaios em São Paulo, onde a peça deve estrear no segundo semestre de 2018. Ao todo, a temporada de quatro meses na capital paulista abarcará 80 apresentações. 

O filme homônimo de Guel Arraes, lançado em 2000, deve estar entre as referências. Além de Bruno Rizzo, que já capitaneou os espetáculos O grandioso mágico de Oz, Cinderella e Broadway nights, a nova versão de O auto da compadecida terá direção de Caco Milano (Uma crônica musical de Henry Maksoud e Os sonhos de um sonhador), direção musical de Eduardo Pereira e coordenação de produção de Emerson Jussiani. Os atores que comporão o elenco ainda não foram divulgados. 

"Para este projeto, serão compostas músicas, arranjos e trilhas inéditas, criando assim uma nova forma de apresentar o clássico, mantendo a sua estrutura. Com figurinos impecáveis, cenário que utilizará desde grandes elementos cênicos até projeções mapeadas em 3D para engrandecer ainda mais o visual desta grande produção. O musical trará todo encanto desta história amada por todos e ainda elementos novos, como orquestra ao vivo, músicas e efeitos que encantarão o público", diz a justificativa do projeto apresentado ao MinC. Os ingressos custarão em torno de R$ 100 e R$ 50 (meia), sendo 30% distribuídas gratuitamente por conta da cláusula de democratização de acesso à cultura, necessária para aceitação do projeto. 

Outras homenagens
Outros aspectos da obra de Ariano Suassuna continuam sendo lembrados em produções culturais. À luz dos 90 de nascimento do dramaturgo paraibano naturalizado em Pernambuco, comemorados em 16 de junho, a companhia Barca dos Corações Partidos estreou no Rio de Janeiro o espetáculo musical Suassuna: O auto do reino do sol. A obra, com texto de Bráulio Tavares, encenação de Luís Carlos Vasconcellos e músicas inéditas de por Chico César, é composta por elementos do universo criado por Ariano, desde referências sutis até alusões mais enfáticas, como a presença de citações às obras O auto da compadecida e Uma mulher vestida de Sol

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade