Publicidade

Correio Braziliense

Mallu Magalhães lança clipe de 'Vai e vem', segundo single do novo disco

O segundo single do disco 'Vem' traz reflexões sobre o que é felicidade em uma bossa. Confira entrevista com a cantora


postado em 05/10/2017 15:00 / atualizado em 05/10/2017 18:14

A cantora Mallu Magalhães lançou nesta quinta, o clipe Vai e vem(foto: Reprodução/Instagram)
A cantora Mallu Magalhães lançou nesta quinta, o clipe Vai e vem (foto: Reprodução/Instagram)

Mallu Magalhães lançou, nesta quinta-feira (5/10), mais um clipe de uma música do álbum Vem. A faixa escolhida foi Vai e vem, segundo single do novo trabalho que foi lançado em junho deste ano após um intervalo de seis anos sem novos discos.

As imagens de Vai e vem deixam escapar sons originais como risadas e falas do cotidiano de Mallu com a banda e os amigos. Com um ar mais solar, a preparação para subir ao palco e os momentos clássicos de estradas são a chave do videoclipe, em que Mallu retorna ao modelo mais intimista e pessoal dos trabalhos. Depois de ser criticada quando tentou ousar com danças e bailarinos, Mallu voltou para a zona de conforto das produções mais pessoais.



Para lançar o clipe, a cantora publicou nas redes sociais pôsteres feitos à mão por ela mesma com contagem regressiva para o lançamento e o nome da canção. O momento ilustradora da paulistana tem chamado muita atenção nas redes. No YouTube, cada canção do novo disco possui uma ilustração especial. Antes de postar os desenhos prontos de divulgação de shows, lançamentos e até trechos de músicas, Mallu publica o processo de desenho à mão e editação no computador para depois postar nas redes. Nos comentários, os fãs só rendem elogios à arte de Mallu.

O primeiro clipe do novo disco, o single Você não presta, veio no mês seguinte ao lançamento do CD com muitas críticas. O clipe foi considerado racista por mostrar os dançarinos negros atrás de grades e sempre separados da cantora limpa e vestida.

 

Em entrevista para o Correio na tarde desta quinta-feira (5), Mallu conta sobre as ilustrações que faz nos trabalhos e sobre a fase que está vivendo na carreira. Confira na íntegra:

 

Três perguntas // Mallu Magalhães: 

 

Você sempre ilustrou seus trabalhos ou é um momento específico do disco novo?

 

Eu sempre ilustrei os meus trabalhos e essa parte da ilustração e da expressão visual é muito importante pra mim, é muito complementar à minha mensagem musical e, além disso, é agradável pra mim. Eu gosto de fazer, acho que ajuda, só tem vantagens [risos]. Eu tenho ilustrado tanto capa de single, disco, tenho feito cartaz, tag, anúncio, tudo o que precisa de comunicação visual eu gosto de participar e sempre gostei. Fiz isso na Banda do Mar também, para todas as turnês, todos os discos, eu sempre gostei de participar. Às vezes eu acho que a foto ajuda também, mas eu me sinto mais confortável fazendo as ilustrações e as pinturas, pessoalmente.

 

Por que fazer um clipe com uma pegada mais intimista e pessoal? Tem algum motivo especial?

 

O clipe mais intimista e mais pessoal, teve um motivo natural. Na verdade a gente começou a filmar um pequeno documentário sobre a turnê do "Vem". As imagens começaram a ficar tão bonitas e eu achei que aquilo estava ilustrando tão bem a minha mensagem, o meu momento e tudo o que eu quero passar, dizer e fazer... Eu achei que estava representando tão bem esse clima da turnê, da gente estar na vida, estar correndo atrás dos nossos sonhos e das nossas vontades. Achei que "turnê" e "amigos" representava tanto essa música quanto o meu trabalho e o que eu quero pra mim, que eu achei que podia virar um clipe. Selecionamos as imagens, com uma equipe incrível, e resultou nesse clipe super despretensioso, porque realmente não era a intenção virar um super clipe e virou um clipe lindo.

 

Como você está se sentindo com essa nova fase da sua carreira?

 

Eu acho que estou numa fase muito interessante e produtiva da minha carreira, e também da minha trajetória como pessoa. Esse mês faz 10 anos que eu toco profissionalmente e muitos anos que eu componho, é muito tempo nessa jornada da criação, de uma identidade artística e já há muito tempo nessa tentativa aventureira da existência plena e feliz [risos]. Acho que estou numa fase boa da minha vida e da minha carreira, me sinto muito criativa, tenho muita vontade de produzir, tenho vontade, energia, fome de bola. Tenho sonhos e planos e quero realizar as coisas, quero realizar as minhas ideias, acho que esse ânimo otimista, esse ânimo aventureiro, proativo é muito interessante para a produção artística, porque são as experiências que a gente passa nas tentativas, inclusive nossos erros também servem de material para produção e eu acho que também já passei e vivi tanta coisa... É tão bom ter tanto material e olhar pra frente e conseguir imaginar caminhos e passos.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade