Publicidade

Correio Braziliense

Thammy Miranda desiste da política após ser associado a Bolsonaro

''Não é possível que algum ser humano nessa terra, sabendo da minha luta, vai me vincular com um cara desse'', disse ele


postado em 23/10/2017 09:41 / atualizado em 23/10/2017 10:02

Thammy se filiou ao Partido Progressista em 2015, o mesmo de Bolsonaro, e foi criticado pelo filho dele, Eduardo Bolsonaro (foto: Facebook/Reprodução e Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Thammy se filiou ao Partido Progressista em 2015, o mesmo de Bolsonaro, e foi criticado pelo filho dele, Eduardo Bolsonaro (foto: Facebook/Reprodução e Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O ativista transexual e ator Thammy Miranda anunciou, por meio de um vídeo no Facebook, que está abandonando a política após ter sofrido "preconceito e discriminação" do movimento LGBT ao ser associado a Jair Bolsonaro. O filho de Gretchen, que se cadidatou a vereador em 2016 mas não conseguiu se eleger, afirmou que foi convidado para comparecer a um evento preliminar da Parada LGBT de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, em novembro, mas alguns dos grupos responsáveis pela festa não queriam sua presença por acreditarem que tinha envolvimento político com o deputado federal.

"Gente, sério mesmo, não é possível que algum ser humano nessa terra, sabendo da minha luta, de tudo que eu venho tentando conquistar, o espaço que eu venho tentando conquistar e a minha luta para ser quem realmente eu sou, vai me vincular com um cara desse. A gente não tem nada a ver, as nossas opiniões são completamente divergentes, acho que não temos uma opinião que seja a mesma", lamentou Thammy no vídeo, acrescentando que recusou convite para fazer parte da novela A força do querer, de Gloria Perez na Globo, porque queria se dedicar à luta política pela diversidade sexual. 
 
 
 
Thammy se filiou ao Partido Progressista em 2015, o mesmo de Bolsonaro, e foi criticado pelo filho dele, Eduardo Bolsonaro. "Já avisaram que o Jair Bolsonaro também é do PP? Será que rola dele criar o PP-Hétero? Ou seria homofobia?", questionou o político. Á época, Jair disse ter uma boa relação com o novo integrante do partido. "Não tem problema nenhum. Já participamos de programas de televisão juntos, e tivemos excelentes conversas. O que me agrada no Thammy é que ele conversa, não briga. Apesar de não nos alinharmos em algumas questões da causa LGBT, é uma pessoa aberta ao diálogo, e isso que é importante. Na política temos que conviver com diferentes", afirmou ao jornal Extra. 

"Acreditava que eu não deveria fazer as coisas por mim e sim por todos, pelo movimento. E aí eu vejo que o único prejudicado nisso tudo fui eu, só eu, querendo ajudar ainda acabo sofrendo preconceito e discriminação dentro do movimento LGBT, isso para mim é surreal. Então, eu venho falar que hoje não faço mais parte da luta política pelo movimento LGBT. Vou continuar lutando sim, até porque é a minha realidade, essa pessoa sou eu, mas não mais como representante político. Infelizmente, o ser humano em vez de um ajudar o outro, eles preferem um apunhalar o outro pelas costas", continuou o ex-modelo. E concluiu: "A gente, infelizmente, vai ficar na mão dessa velha política". 

Thammy confirmou que não mais participará da Pré Parada de Porto Alegre e desejou ao evento "muito sucesso". "Que a luta de vocês continue cada vez maior, que esteja lotado, que seja lindo, cada vez mais uma conquista e a gente consiga cada vez mais ganhar espaço", disse.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade